logo-ge

Que curso devo fazer para me tornar um gerente de inovações?

Orientador profissional esclarece

Estive recentemente pesquisando sobre profissões altamente promissoras. Concluo o Ensino Médio este ano e pretendo começar um curso de graduação em 2013 ou 2014. De longe, a profissão que mais me atraiu foi 'gerente de inovações'. Onde eu li dizia que era bom para administradores, psicólogos e profissionais de programação de sistemas. Gostaria de saber se quem faz psicologia tem mais dificuldade de conseguir esse tipo de cargo do que quem faz administração, afinal, me interesso mais por psicologia.

Na verdade, a gerência de inovações (ou de novos negócios, de desenvolvimento de novos produtos) não é uma profissão, mas uma função que pode ser exercida por profissionais de muitas formações. Esta função engloba a criação, planejamento, acompanhamento do desenvolvimento e avaliação da implantação de um novo serviço ou produto em uma organização qualquer de trabalho (empresa, escola, hospital, órgão público, etc).

A formação que permite o desenvolvimento de carreira nesta função depende portanto da natureza do negócio com que a organização trabalha e o plano de carreiras desta organização, entre outros fatores. Por exemplo, em uma instituição escolar esta função pode ser exercida por um pedagogo, ou em uma indústria de sapatos por um engenheiro, administrador, estilista ou mesmo alguém que conheça por experiência a manufatura de produtos de couro.

A formação em psicologia contempla o estudo de aspectos teóricos e práticos relacionados a todos os processos mentais, como a aprendizagem, a percepção, a relação entre a subjetividade e as determinações sociais, o desenvolvimento da inteligência, a avaliação de características psicológicas e de capacidades e potenciais mentais, a construção e as características de personalidade dos seres humanos, a identificação de habilidades desenvolvidas e/ou obstáculos para a execução de atividades, entre outros.

Tais conteúdos habilitam o psicólogo a trabalhar com o tratamento de distúrbios psicológicos por meio de diferentes modelos e estratégias de psicoterapias; pode também trabalhar em diferentes ambientes na promoção de saúde mental e desenvolvimento de alunos escolares, nos ambientes de trabalho contribuindo para maior satisfação e rendimento, em hospitais, no atendimento a portadores de necessidades físicas e mentais especiais, junto a equipes esportivas ampliando o desempenho e contribuindo para relações mais harmoniosas, em instituições destinadas ao acolhimento ou retenção de crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social ou que agiram em conflito com a lei, na melhoria da qualidade de vida de idosos ou pacientes terminais, entre outras possibilidades. Estes conhecimentos permitem que o profissional possa desenvolver novos “negócios” ou “produtos”, desde que nas áreas que ele domina.

Procure ampliar sua pesquisa, identificando as profissões que mais lhe atraem; só depois verifique que desdobramentos sua escolha inicial pode ter.

Leia mais:
– Conheça seis profissões do futuro

– 30 profissões do futuro no Brasil