logo-ge

Que profissão devo seguir para ser gerente de um banco?

Orientador profissional esclarece

Olá, sempre fui muito de administrar e estar à frente dos projetos da escola. Sempre gostei de fazer os trabalhos e de dividir as tarefas. Me vi em uma posição difícil ao ter que escolher o que eu quero ser… Decidi que quero ser gerente. Porém, não existe uma faculdade específica para ser gerente. Gostaria de saber como é a profissão, o que devo fazer para entrar na gerência de algum banco ou instituição. Penso em fazer Economia (na Federal) e Administração (na Particular), ao mesmo tempo. Mas, me pergunto se não seria mais vantajoso Direito (na Federal) e Administração (na particular), ou até mesmo Direito (na particular) e Economia (na Federal). Enfim, gostaria de conselhos, pois estou meio perdida.
Enviado por Jannine Monnerat

Inicialmente, considere que “gerente” é cargo, não profissão. O gerente é o profissional incumbido de supervisionar grupos de atividades e liderar outros trabalhadores dentro de uma estrutura organizacional. Para chegar ao gerenciamento de um setor de uma organização do trabalho, fatores como tempo de empresa, experiência profissional acumulada, características pessoais como liderança e relacionamento pessoal produtivo, respeito à progressão de cargos prevista no plano de carreira da empresa são tão importantes quanto a formação profissional (que deve estar relacionada aos objetivos do grupo de trabalho. Por exemplo, para gerenciar uma equipe médica é natural que seja escolhido um profissional com a mesma formação.

Por isso, para se tornar gerente de uma instituição financeira o melhor a fazer é começar a trabalhar nas funções iniciais de uma carreira e procurar nela progredir. A formação de nível superior ajuda e em quase todas as instituições é considerada como pré-requisito para a ocupação do cargo.

No caso de instituições financeiras e/ou bancárias, os mesmo critérios são observados. Quanto à formação, profissões como Administração, Economia, Gestão Financeira, Ciências Contábeis, bem como Engenharia e Direito permitem o desenvolvimento de conhecimentos que dão sustentação ao exercício das atividades.

Considere, no entanto, que há situações em que o treinamento específico na função e a experiência acumulada podem suplantar a formação específica, como ocorre em bancos públicos que selecionam seus candidatos apenas pelo critério de ter qualquer curso superior completo na maioria dos casos.

Nesse sentido, procure escolher a profissão que contemple seus interesses pessoais mais amplos, que apresente objetos de intervenção mais específicos, isto é, identifique que assuntos lhe interessam. Ao agir desta forma, outras possibilidades de atuação poderão se abrir inclusive.

Uma segunda observação se dirige a seu interesse pela realização de dois cursos ao mesmo tempo. Algumas pessoas realizam tal planejamento por não conseguirem realizar uma escolha, “perdendo” as outras que competem em seus interesses. É importante considerar quais recursos (financeiros, de tempo, energia) a pessoa dispõe para a dupla formação.

Considere a possibilidade de iniciar a graduação que mais lhe atrai e com o tempo procurar reconhecer melhor a área específica de atuação, pois ela poderá ser desenvolvida em cursos de aprimoramento, especialização e pós-graduação.

Leia mais:
– Administração é o melhor curso para mim?
– Qual Engenharia é a minha cara?
– Economia é a melhor escolha a se fazer?