Clique e Assine o Passei! a partir de R$ 9,90/mês

Quero fazer Medicina, mas meu pai insiste que eu termine Engenharia

Orientador profissional esclarece

Por Redação Atualizado em 16 Maio 2017, 13h53 - Publicado em 23 out 2009, 15h57

Sou apaixonada por Medicina e sonho em ser médica. Durante o Ensino Médio, prestei vestibular seriado e no inicio desse ano passei em Engenharia Ambiental (optei por esse curso porque minha nota não alcançava Medicina) pela Estadual do Pará.
Ganhei uma bolsa integral de Biomedicina no ProUni em um outro estado. Decidi fazer a Engenharia, pois era na minha cidade e após um semestre descobri que odiava o curso. Tentava fazer o curso e estudar pra Medicina ao mesmo tempo…Mas a carga estava muito pesada, tão pesada que passei mal semana passada. O médico que me examinou disse pra eu largar a Engenharia e me dedicar exclusivamente à Medicina. Eu concordo plenamente com ele, só que o meu pai quer que eu termine a Engenharia. Eu tô com muitas dúvidas.E agora?…O QUE EU FAÇO?
Enviado por Alana Ferreira

Alana, você conversou com seus pais sobre seu interesse em Medicina durante o Ensino Médio, antes de optar por Engenharia Ambiental? Quais os motivos que a levaram a "escolher" Engenharia (urgência em ingressar no ensino superior, desejo pela área, sugestão de pais, amigos, professores)? Isto deveria ter sido pensado antes para evitar a situação atual. Mas sempre é possível realizar novos planos.

Você relata a oposição entre Medicina e Engenharia com alta carga emocional: "sou apaixonada pela medicina"  versus "descobri que odiava o curso"  (de Engenharia). Não parece haver dúvida quanto ao teor de atração/repulsão que estas carreiras exercem sobre você, bem como o teor afetivo determinado pelo desejo de seu pai. De fato, é quase impossível se dedicar ao atual curso e se preparar para um novo vestibular (que é o mais concorrido entre todas as áreas), ainda mais com tamanha carga emocional ligada ao conflito estabelecido.

A grande dificuldade diante de um conflito está em que ao escolhermos um dos polos perdemos o outro. Mas não há outra forma: é preciso refletir bem e "encaixar" as perdas que aparecerão.

Estamos já no final de outubro e talvez a dedicação à preparação para o vestibular não seja suficiente; talvez nem mesmo depois de estudar por mais um ano você de fato consiga ser aprovada. Mas se não tentar, você poderá carregar consigo uma grande frustração por um bom tempo.

Também por estarmos próximo ao final do ano você pode considerar a opção de finalizar – e com boas notas – o período do curso de Engenharia. Eventualmente, negociar com seu pai, expondo os motivos e ouvindo seus argumentos, e quem sabe optar por trancar a matrícula – com opção de retorno. Dedicar-se-ia então, com um bom planejamento, mais equilibradamente a seus estudos preparatórios para o vestibular em Medicina no próximo ano.

Procure resolver o conflito com muita reflexão e negociação; mas lembre-se que um bom grau de coragem será necessário.

Continua após a publicidade
Publicidade