logo-ge

Quero trabalhar com revistas. Qual o melhor curso para mim?

Orientador profissional dá dicas para lidar com as dúvidas

Tenho interesse em trabalhar em redação de revistas, até pensei em moda, mas quero trabalhar com assuntos mais diversos. Pesquisei Editoração, Rádio TV, moda, mas ainda estou com dúvidas. O que devo fazer?

Lais

O trabalho na redação de revistas pode ser compartilhado por vários profissionais como fotógrafos, designers gráficos, articulistas especializados em determinado campo (com formações ligadas à linha editorial da revista, como esportes, comportamento social, psicologia, economia, etc) entre outros.

É o profissional formado em jornalismo a principal figura desse processo. Sua formação o instrumentaliza para o levantamento e comunicação de fatos em seus aspectos técnicos e de conteúdo humanístico nas diferentes mídias – escrita, falada, televisa, internet. Para isso o profissional precisa desenvolver sua capacidade de comunicação e de redação.

Boa parte de seu trabalho é voltado justamente à boa organização de textos, mesmo que sua veiculação ocorra verbalmente, como é o caso de repórteres e apresentadores televisivos.

As atividades mais tradicionais do jornalista estão relacionadas à imprensa escrita (jornais, revistas) e emissoras de rádio e televisão. Nesses meios ele pode se dedicar à pesquisa e redação de notícias e matérias sobre assuntos específicos, à edição (escolha de pautas, seleção e acompanhamento de temas, escolha de imagens e de encadeamento do fluxo e notícias e gerenciamento da publicação), à reportagem fotográfica, a programas de entrevistas.

O mercado de trabalho para jornalistas não apresenta bom diagnóstico. Além da saturação, há também a concorrência de profissionais de outras formações, já que não há lei que determine exclusividade para graduados em jornalismo para o exercício funções na área. Adicione-se a isso o problema da mídia impressa que vem perdendo espaço para a mídia digital que vem crescendo (que por sua vez, abre espaço para o profissional).

Novas oportunidades estão situadas nas mídias digitais: portais, blogs, revistas eletrônicas. As assessorias de comunicação e o jornalismo institucional – dentro de empresas – também apontam alguma ampliação de vagas.