logo-ge

Saiba como é trabalhar na ONU

Conheça curiosidades e características da organização

A Organização das Nações Unidas (ONU) desperta bastante curiosidade. principalmente por ser um órgão relevante, respeitado e envolvido em diversas questões internacionais. Por isso, atrai interessados tanto em conhecer sua atuação estratégica quanto os que buscam resultados de impacto social – ambos os pontos exacerbados pelo fato de que a instituição extrapola fronteiras.

Afinal, como é trabalhar na ONU? Em seu próprio site, a organização destaca algumas características que busca nos profissionais.

Por exemplo: integridade, respeito às diversidades, criatividade e habilidades de comunicação, planejamento, organização e capacidade de trabalho em equipe. Também há uma seção dedicada a explicar a aplicação. No entanto, não é o bastante para quem quer saber como é o cotidiano, as características da cultura, etc.

Pensando nisso, o portal Na Prática selecionou informações compartilhadas na plataforma online de perguntas e respostas Quora.

Como é trabalhar na ONU?

Confira as melhores respostas sobre o tema, resumidas pelo na Prática.

Quem trabalha na ONU?

Por Dan Birchall, que cobriu reuniões da ONU por 11 anos

“Um monte de gente. Pessoas que são especialistas em relações internacionais, direito internacional, socorro em desastres, desarmamento, agricultura, aviação, relações trabalhistas, transporte marítimo e navegação, finanças, telecomunicações, redes de computadores, educação, ciência, cultura, indústria, sistemas postais, medicina, lei propriedade intelectual, previsão do tempo, turismo, energia atômica, justiça criminal, línguas, gestão de conferências, segurança, serviços de alimentação e serviços de custódia, só para citar alguns. Ah, e eu não poderia esquecer dos técnicos de áudio e vídeo, fotógrafos, escritores e jornalistas, guias turísticos, funcionários da loja de presentes e livraria, e o Secretário-Geral.”

Como é trabalhar na ONU, na prática?

Por Richard Lenanne, ex-diplomata da ONU

“Depende muito de que tipo de trabalho, em que parte das Nações Unidas. Mas eu farei o meu melhor para dar algumas impressões gerais sobre o trabalho de política em um grande escritório da ONU.

Primeiro e mais impressionante, se você está vindo do setor privado, você achará quase tudo na ONU incrivelmente lento, antiquado e pesado.

Começa com o recrutamento: preencher uma vaga na ONU normalmente leva muitos meses e, muitas vezes, mais de um ano.

Mas uma vez que você está dentro, você está – e é difícil tirar você de lá. Isto parecerá uma coisa boa no começo. O pagamento é bom, as provisões de licença são generosas, assim como o esquema de pensão – quem gostaria de sair? É quase impossível demitir alguém (os procedimentos de demissão tornam os procedimentos de recrutamento mais eficientes e simplificados por comparação), então você não vai ser demitido.

Mas você irá gradualmente perceber que o lugar está cheio de pessoas que realmente não querem estar lá. Porém, você vai encontrar – escondido entre as massas que não fazem nada além de atrapalhar – os poucos funcionários dedicados, estudiosos, altamente competentes e desesperadamente sobrecarregados que de alguma forma mantêm todo o lugar funcionando.

Por um tempo, depois de ter encontrado o seu caminho e estar fazendo as coisas, o trabalho pode ser ótimo. Pode ser desafiador e estimulante, você pode estar trabalhando com diplomatas, autoridades e especialistas técnicos de muitos países diferentes em questões de real importância global. Mas você começa a perceber as coisas: interferência política, falta de liderança (ninguém está realmente no comando da ONU), falta de pessoas que assumem as responsabilidades.”

Por Ali Baig, que trabalhou na ONU

“Eu tive a experiência de trabalhar na ONU e considero-a como o melhor momento da minha vida profissional.

O sentimento é maravilhoso, você trabalha em um ambiente multicultural e sua natureza de trabalho é tal que você fica mudando de lugar se faz parte da equipe internacional. A equipe local tem menos oportunidades de se mudar para diferentes países.

O pessoal da ONU é muito bem pago. Você também fica satisfeito que está fazendo algo para as pessoas necessitadas (dependendo da natureza do seu trabalho).”

Mais prós e contras…

Por Arjun Krishnan

“Prós

Muita exposição no exterior
Ótimo ambiente de trabalho
Pacotes de salários extraordinários
Alta reputação e muito respeito
Boa oportunidade para quem ama viajar
Influência internacional e contatos
Oportunidade de conhecer diversos líderes mundiais

Contras:

Possibilidade de não atuar na terra natal
Diferenças culturais que podem causar dificuldades
Trabalho de muita responsabilidade, menos lazer e feriados
Arriscado, se posto temporário é em países perigosos como o Iraque, Afeganistão, Somália, Paquistão etc.”

Como conseguir um emprego na ONU

Por Vladimir Belenky, ex-diretor jurídico no Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento

“O primeiro passo é encontrar uma vaga que seja adequada ao seu histórico e ao seu conhecimento. O sistema de trabalho da ONU é bastante complexo e o site oficial não mostra todos os empregos e vagas disponíveis. Esta é uma surpresa real, mas é verdade. Então, aconselho utilizar os serviços da UN Career.

O primeiro erro comum é se candidatar a um cargo que não é relevante para suas qualificações e experiência profissional ou educacional. Leia sempre com atenção os deveres, responsabilidades, competências, habilidades e experiência necessárias. Se for mencionado que o candidato precisa ter “Educação: Um mestrado ou superior”, você realmente precisa do grau de mestre ou superior.

Se a vaga menciona 5 anos de experiência desenvolvendo sistemas de gerenciamento de usuários – você realmente deve ter 5 anos de experiência e essa experiência deve ser descrita em seu formulário P-11 (formulário especial de História Pessoal – análogo do currículo da ONU).”

Por Jimmy Donahue

“‘Trabalhar para a ONU’ pode significar muitas coisas; você pode estar fazendo trabalho em economia (assim, um mestrado em economia ou MBA seria útil), ou trabalhando para estabelecer um novo governo em uma nação aleijada (caso em que um diploma em política pública ou algo semelhante seria útil). A ONU é tão seletiva (se não muito mais) quanto qualquer banco de investimento, empresa de consultoria ou escritório de advocacia de prestígio em NYC, Chicago ou SF.

O importante é notar que muitas pessoas que vão trabalhar na ONU eram membros do Corpo da Paz ou se voluntariaram através de organizações sem fins lucrativos ou ONGs.”

Por fim, conselhos para quem se interessa pela possibilidade

Por Troy Stewart, mestrando em Relações Internacionais pela Universidade de Melbourne (2018)

“Língua. Um dos meus professores trabalhou em uma posição na ONU, ela falava 4 idiomas. A maioria das pessoas com quem trabalhava falava entre 4 e 10 idiomas.

Contatos. A ONU é o “trabalho perfeito” em RI, e conhecer as pessoas é o caminho.

Trabalhe para o seu governo. Diretamente relacionado ao acima. É aqui que você provavelmente fará o tipo de contato necessário.

Mestrado. Estar perto de ser excepcional (mais ou menos todos trabalhando na ONU são excepcionais), é praticamente um requisito mínimo.”

Esta matéria foi publicada originalmente no portal Na prática, da Fundação Estudar.