logo-ge

Será que posso atuar na área de saúde através do curso de RH?

Orientador profissional esclarece

Olá meu nome é Juliana, tenho 22 anos e uma certa paixão pela área da saúde. Já fiz vários testes que comprovam isso, mas fico preocupada com a área de atuação porque penso muito em obter retorno da profissão que escolher. Gostaria de saber como posso identificar melhor essa escolha? Também gosto de RH, mas a parte que é mais voltada a DP. Como não tenho condições de entrar de vez na área da saúde, devido à mensalidade ser cara demais pensei em “cortar” caminho fazendo RH e assim que me colocar no mercado de trabalho fazer o que realmente gosto que é a area da saúde… Será que estou errando em pensar assim? O que eu deveria fazer realmente? Sendo que por 2 vezes entrei na faculdade e fiz cursos diferentes, mas não conclui nem Nutrição e nem Pedagogia – ambos sairam no teste vocacional, não dei continuidade porque não tive condições e tambem estava em dúvida sobre os cursos. Gostaria de fazer a escolha certa dessa vez e ir ate o fim. Sem medo de errar. Muito Obrigado!
Enviado por Juliana Ferreira Azevedo

Como você já pôde perceber, os "testes vocacionais" ajudam muito pouco. Um dos motivos é que eles prometem mostrar "o que não sabemos de nós" e ao assumir esta tarefa, retiram a responsabilidade que devemos ter em relação a nossas escolhas. Veja também que você identifica outras variáveis também muito importantes: sua condição financeira concreta, interesses e oportunidades diversos.

Examine bem seus interesses e busque informações detalhadas sobre as profissões. A partir disso, construa opções que levem em consideração obstáculos tais como dificuldades econômicas, mas não descarte de imediato as opções que mais lhe atraíram.

Por exemplo, o que você quer dizer com "cortar caminho"? Significa estabelecer condições financeiras para conquistar seu projeto na área da saúde? Pois não há relação de proximidade entre o trabalho em Departamento Pessoal – essencialmente ligado a rotinas administrativas – e a área da saúde. Se a questão é essencialmente financeira, informe-se – nos sites http://www.mec.gov.br e http://www.inep.gov.br – sobre programas como o Prouni e Fies de bolsa / subsídio a estudantes universitários. Fique atenta também para universidades públicas que adotam sistemas de cotas – há inclusive projetos de lei que deverão ser aprovados em breve que ampliarão as oportunidades a alunos sem recursos.

Você também pode construir projetos de médio prazo que envolvam a captação de recursos econômicos por meio de seu trabalho – guardando dinheiro por determinado período – para que tenha "fôlego" e possa enfrentar os primeiros anos de graduação na área que deseja. Infelizmente as limitações econômicas ainda são um forte obstáculo para o pleno exercício da cidadania, e enquanto políticas públicas que possam realmente realizar melhor distribuição de renda não forem totalmente implementadas, temos que encontrar meios para atingir nossos objetivos de forma mais individualizada.