logo-ge

Será que vou conseguir lidar com a matemática dos cursos de Arquitetura e Engenharia Civil?

Orientador profissional esclarece

Eu não fiz um ensino médio bom e, por isso, tenho dificuldade com matemática, pois só fui realmente aprender quando fazia cursinho. Estou entre Arquitetura e Engenharia Civil, mas a matemática me preocupa exatamente pela deficiência do ensino público que me atrapalhou muito em função de matérias mais complexas. O que devo fazer?
Enviado por Jéssica Ramos

A formação em engenharia sustenta-se nos conhecimentos ligados à matemática e a cálculo. A construção de modelos matemáticos explicativos e de previsão é uma das atividades fundamentais que um engenheiro desenvolve. Se uma pessoa tem maiores dificuldades nessa área do conhecimento encontrará obstáculos durante o curso. Considere, no entanto, que na maioria dos cursos os estudantes encontram quase sempre obstáculos, alguns conteúdos que não lhes agradam ou que impõe dificuldades.

Por outro lado, tais conteúdos são desenvolvidos durante o curso; portanto, com maior esforço, é possível transpor tais obstáculos. Nesse sentido, isto não impede totalmente sua escolha por engenharia, mas requer que você reflita por que e em que medida se envolveria com este desafio?

O curso de engenharia civil apresenta muito maior carga de disciplinas que envolvem cálculo matemático que o de arquitetura. O engenheiro se incumbe do cálculo estrutural, ou seja, do dimensionamento das cargas e esforços a que uma construção civil está determinada pelo projeto arquitetônico, que em geral pode ser sintetizado pelo dimensionamento dos espaços que serão ocupados pelos futuros moradores.

Neste projeto, o arquiteto considera elementos como o conforto, a iluminação, a ventilação, a utilização lógica dos espaços e a estética, o prazer visual e a harmonia quanto ao meio que circunda a obra. Para tanto, tem disciplinas que envolvem história da arte, considerações antropológicas (estilos de vida, tradições ligadas a determinada cultura), sobre a ocupação racional das cidades.

O arquiteto tem um campo de atuação que lhe permite trabalhar com o paisagismo (planejamento de espaços estética e socialmente confortáveis, como praças e espaços públicos), design de objetos e móveis, comunicação visual em espaços públicos e privados e estudos urbanísticos (planejamento racional de bairros e mesmo cidades, como foi o papel desempenhado por Lúcio Costa na construção de Brasília).

Considere que a legislação obriga o acompanhamento profissional de qualquer obra durante sua construção, e que ambos os profissionais podem se responsabilizar por esta atividade. Consulte as grades curriculares dos dois cursos e entreviste profissionais para ampliar suas referências.

Leia mais:
– Arquitetura ou Engenharia Civil: qual curso escolho?
– Será que Arquitetura é uma boa opção? Faça o teste!
– Gostar de física e matemática basta para se dar bem em Engenharia Civil?
– Como é o perfil de um estudante da área de Engenharia e Produção