Clique e assine GE Play por R$16,90

Vale a pena fazer o curso de Engenharia Aeroespacial no Brasil?

Orientador profissional esclarece

Por Redação - Atualizado em 16 Maio 2017, 13h39 - Publicado em 3 jul 2013, 17h12

Gostaria de saber se a Engenharia Aeroespacial é uma profissão valorizada aqui no Brasil, se há procura de engenheiros aeroespaciais no mercado e em quais áreas o profissional pode atuar.
Enviado por João Pedro Chaves Guedes

Há poucos cursos de engenharia aeroespacial no Brasil. Cursos denominados engenharia aeronáutica contemplam em parte tal formação; mesmo assim, não ultrapassam uma dezena, com concentração no estado de São Paulo (consulte a seção Profissões e Universidades deste site).

O maior número de oportunidades estão ligadas a manutenção de portos e aeronaves, ou seja, aviões e helicópteros. Demandas estão surgindo em função dos grandes eventos que se avizinham – Olimpíadas e Copa do Mundo, com a necessária reforma e/ou construção de novos aeroportos, implantação de sistemas mais eficientes de controle de tráfego aéreo, otimização de nossa frota.

Conhecimentos ligados a informática são necessários para a construção e gerenciamento de sistemas de coordenação do tráfego aéreo, bem como para outras atividades nesta engenharia – como também em outras. Mas não são o elemento central dos processos, que envolvem conhecimentos como dinâmica dos fluídos e dos gases, dinâmica do voo, além de sólida formação em cálculo matemático, física e química. A informática ocupa lugar de instrumento para a consecução dos objetivos.

O pequeno número de profissionais formados na área e o alto nível de exigência na formação apontam para um bom índice de empregabilidade, mesmo que em áreas correlatas. No entanto, as atividades aeroespaciais específicas não atingiram ainda grande demanda no Brasil; nossas pesquisas e primeiros lançamentos de satélites não se comparam a de outros países como Estados Unidos, França, Rússia. Além disso, há órgãos governamentais ligados ao Ministério da Aeronáutica que exigem carreira militar, disponível para quem ingressa no ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica), situado na cidade de São José dos Campos, em São Paulo. Entre no site do ITA e pesquise a grade curricular, bem as opções da formação civil e militar.

Além do ITA, a Univap, a UnB e a UFMG oferecem curso específico de Engenharia Aeroespacial. Acesse os sites destas universidades e verifique a estrutura curricular dos cursos.

Leia mais:
– Devo prestar vestibular para Engenharia Aeronáutica?
– Engenharia aeronáutica tem a ver com você? Faça o teste
– Conheça os 35 cursos de Engenharia que existem

Continua após a publicidade
Publicidade