logo-ge

Como funcionam as bolsas de estudos para pós no Brasil?

Fazer um curso de pós-graduação no Brasil ainda é caro e exige tempo e dedicação. Por isso, se estiver difícil custear sua pós, vale a pena prestar atenção nos programas de bolsas de estudos oferecidos no país.

As maiores fontes de financiamento para bolsas de mestrado e doutorado são o CNPq (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), a Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) e as Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa, presentes em quase todos os estados do país. Em uma escala menor, algumas ONGs e associações como a Fundação Estudar também oferecem bolsas. Só em 2012, foram mais de 70 mil bolsas oferecidas pela Capes em todo o país.

Embora os valores pagos pelas fundações estudais de amparo variem bastante, o mais comum é utilizar o piso de remuneração da Capes e do CNPq que vai de 1.500 reais para o mestrado e até 4.100 reais para o doutorado. Em geral, as bolsas de mestrado costumam durar 24 meses (2 anos) e as de doutorado, de 48 meses (4 anos).

Desde 2010, os bolsistas podem exercer um trabalho remunerado paralelo, desde que ele seja realizado na mesma área do estudo, e de que o orientador e o programa de bolsas o autorizem por meio de um documento. De todo modo, como a carga de estudos durante a pós é bem puxada, um trabalho em tempo integral pode dificultar o rendimento da pesquisa.

Além disso, cada fundação define os valores de suas bolsas e as regras para o processo seletivo e para a manutenção de valores de bolsa. Muitas delas exigem relatórios periódicos, por exemplo, para verificar se a qualidade da pesquisa está sendo mantida.

Vale lembrar que as bolsas de estudo são destinadas, em sua maioria, aos alunos da pós stricto sensu, ou seja, aquelas dedicadas à pesquisa acadêmica.

Se você quer seguir em uma especialização (lato sensu) ou MBA, um modo de gastar menos é negociar um desconto com a própria instituição de ensino, ou então, tentar um programa de financiamento de estudos. Você não vai pagar menos, mas, pelo menos, terá como parcelar o pagamento e gerenciar melhor seus recursos até o fim da pós-graduação.

Se você trabalha, verifique se na sua empresa há algum tipo de convênio de cursos de pós-graduação com universidades. Hoje em dia, cada vez mais as empresas fazem isso, com o objetivo de terem em seus quadros, profissionais cada vez mais capacitados.

Para saber mais sobre as bolsas:
Capes

CNPq

FAPESP