Clique e Assine o Passei! a partir de R$ 9,90/mês

O que é melhor: fazer uma pós ou uma segunda graduação?

Opções podem parecer semelhantes, mas levam a oportunidades bastante diferentes

Por Ana Carla Bermúdez Atualizado em 16 Maio 2017, 13h48 - Publicado em 21 ago 2015, 12h36

Quem já concluiu uma graduação mas ainda busca mais conhecimento ou aperfeiçoamento profissional geralmente se depara com a dúvida: é melhor investir em uma pós ou em uma segunda graduação?

Essas opções podem até parecer semelhantes em um primeiro momento, mas a verdade é que elas levam a oportunidades bastante diferentes. Enquanto a graduação auxilia a adquirir conhecimento básico sobre mais assuntos, a pós aumenta ou aprofunda o conhecimento em uma área específica.

“O currículo básico da graduação é mais abrangente para atender propósitos de formação mais amplos que os da pós-graduação, pois são consistentes com a formação do indivíduo na sociedade em função do estágio de vida e da carreira que escolhe”, explica Guy Cliquet, coordenador dos programas de pós-graduação do Insper.

Pensar para então planejar

Antes de tudo, é necessário considerar o que se deseja alcançar após ter concluído a graduação. De acordo com Cliquet, se a intenção é simplesmente buscar um complemento à formação, a pós provavelmente será o melhor caminho para suprir essa necessidade. “A pós-graduação permite um foco mais ligado à área de atuação específica do profissional”, assegura ele.

Foi o que fez Mauricio Freitas, bacharel em Engenharia Elétrica com ênfase em Eletrônica e Telecomunicações: seis meses após concluir o curso, ele iniciou uma pós-graduação lato sensu para aprender mais sobre configuração e gerenciamento de equipamentos de redes.

Continua após a publicidade

“Escolhi esse curso de pós porque achei que ele era o mais relevante para minha carreira em questão de ementa. De imediato, ele serviu para aprimorar e consolidar o conhecimento que eu já aplicava diariamente no meu trabalho”, conta.

Questão de carreira

Mas, se a situação for um problema de afinidade com a carreira, investir em uma segunda graduação passa a ser o mais recomendado. Apesar de demandar mais tempo e investimento financeiro, ter a oportunidade de conviver com outras pessoas com o mesmo objetivo e também com professores que têm domínio na área é fundamental para seguir caminho em uma nova carreira.

Analisando essa questão sob o ponto de vista dos títulos, Cliquet lembra ainda que a segunda graduação pode também permitir acesso a certificações específicas como CREA e CRM, por exemplo, que são exigidas para algumas profissões.

Mercado de trabalho

Em tempos de alta competitividade, é preciso analisar também as condições e perspectivas do mercado de trabalho. Para Cliquet, o mercado tende a valorizar mais os profissionais que realizaram uma pós. “A pós sinaliza que o profissional já atingiu uma fase mais sênior da carreira”, afirma.

Por outro lado, a segunda graduação pode ser um diferencial sob o ponto de vista da abrangência de conhecimentos. Por isso, é necessário sempre ponderar as vantagens e desvantagens que cada caminho pode trazer para a vida profissional.

LEIA MAIS


– Notícias de pós-graduação

Continua após a publicidade
Publicidade