Assine com até 65% de desconto

Artes Visuais

O bacharel em Artes Visuais pode seguir a carreira de artista plástico, recorrendo a várias linguagens, técnicas e materiais para expressar ideias

Por Redação Atualizado em 16 mar 2020, 14h17 - Publicado em 13 out 2017, 17h39
Pixabay / Lucas Silva / Guia Do Estudante/Reprodução

O bacharel em Artes Visuais pode seguir a carreira de artista plástico, recorrendo a várias linguagens, técnicas e materiais para expressar ideias. Pode mexer com desenho, pintura, escultura, gravura ou arte digital.

No seu dia a dia, lida com diferentes materiais, como papel, tinta, gesso, argila, madeira e metais, além de programas de computador e outras ferramentas tecnológicas.

Outra possibilidade é dedicar-se ao mercado de artes, trabalhando em uma galeria ou sendo dono dela, atuando como curador de exposições, comprando ou vendendo arte e organizando projetos e  exposições em museus.

O bacharel também produz desenhos e ilustrações para uso editorial ou comercial, cria vinhetas para TV e sites, gerencia acervos e mostras em centros culturais.

  • Fique de Olho

    ESCOLHA A MELHOR ÊNFASE PARA VOCÊ

    As habilitações mais tradicionais das graduações em Artes Visuais são Desenho, Escultura, Gravura e Pintura. Mas algumas escolas também oferecem outras áreas, como cerâmica (UFSJ), artes gráficas (UFMG) e mídia e multimídia (USP e UFCG) – que prepara o aluno para produzir e dirigir projetos audiovisuais (filmes, trilhas sonoras) e com a integração de tecnologia e novas mídias.

    A UFPE oferece uma licenciatura em Expressão Gráfica, que forma o professor que vai lecionar geometria gráfica na Educação Básica. Já a Furg (RS), além do curso tradicional, oferece ênfase em história, teoria e crítica; e em poéticas visuais (que inclui desenho, pintura, gravura fotografa e cinema).

    O que você pode fazer

    Avaliação: analisar obras e estimar o seu valor para vendas ou leilões.

    Curadoria: selecionar obras e artistas para uma exposição temporária ou para um acervo permanente, levando em conta a ideia que esse trabalho tem de representar.

    Escultura: criar formas tridimensionais com diversos materiais, como metais, pedra, madeira, argila ou gesso.

    Ensino: com licenciatura, dar aulas em escolas de Educação Infantil e de ensinos Fundamental e Médio.

    Eventos: selecionar e classificar obras de arte para a organização de mostras e exposições.

    Galerias de arte: organizar exposições e mostras. Fazer contato com artistas e curadores. Participar da montagem do ambiente. Cuidar do transporte e da papelada de viagem das obras.

    Gravura: desenhar figuras em relevo sobre uma superfície de madeira, pedra, tecido ou metal, para posterior impressão.

    Multimídia: criar vinhetas, ilustrações ou desenhos animados para emissoras de TV, sites ou exibições públicas. Planejar a exposição de obras interativas em museus e galerias.

    Pintura e desenho: representar formas em papel, telas, paredes ou outros suportes, usando tinta, aquarela e outros materiais.

    Restauração: recuperar obras e objetos de arte antigos ou deteriorados, mantendo suas características originais.

    Mercado de Trabalho

    O mercado de arte no Brasil costuma ser bem aquecido. Evidência disso são os eventos de arte, que ganham proporção cada vez maior. É o caso da SP-Arte e da Bienal de Arte, em São Paulo, e da Art Rio, no Rio de Janeiro.

    Eventos assim são bons para o artista, que encontra compradores para as suas obras. Mas também são vantajosos para outros profissionais da área, como o curador, o galerista, o negociante.

    Além de trabalhar como artista plástico, em seu próprio ateliê, ou no setor de pesquisa, curadoria, restauração e história da arte de museus, galerias e organizações não governamentais (ONGs), também há a possibilidade de atuar em outras áreas de criação, como direção de arte e cenografia, no teatro, no cinema e na TV.

    Na indústria, há espaço para o profissional que coordena a confecção de objetos, criando estampas ou renovando linhas de produto. 

    Quem se interessar pela área de multimídia encontra emprego em agências de propaganda e emissoras de TV para compor o departamento de criação, planejando e produzindo vinhetas e animações.

    A lei que obriga o ensino de linguagens artísticas nos diversos níveis do ensino básico amplia o campo de trabalho para quem tem licenciatura. Escolas que oferecem cursos livres de desenho também apresentam boa demanda, assim como instituições artísticas e culturais. Nelas, o profissional atua na coordenação de cursos e no desenvolvimento de projetos educativos.

    As regiões Sul e Sudeste oferecem as melhores oportunidades na comunicação visual. Mas quem pretende se destinar ao ensino tem maiores chances nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

    Curso

    A maior parte dos cursos em Artes Visuais é de licenciatura que forma o profissional para atuar na educação, em escolas públicas e privadas ou em cursos livres. Seja para um bacharelado, seja para uma licenciatura, no vestibular quase sempre é necessário passar por provas de aptidão.

    Na maioria das faculdades, o ingresso em Artes Visuais é feito por meio do SISU. A nota de corte média no Brasil todo é 665. Na USP, por exemplo, há, aproximadamente, quatro candidatos por vaga.

    O forte do currículo são as disciplinas da área de Humanas, como história da arte. A carga horária das matérias práticas também é grande, com desenho, pintura e imagens digitais, entre outras. Para se formar, é preciso apresentar um trabalho de conclusão de curso. Algumas escolas exigem a realização de estágio, tanto para o licenciado quanto para o bacharel.

    Duração média: 4 anos.

    Outros nomes: Arte; Arte e Mídia; Artes; Artes Aplicadas (cerâmica); Artes Plásticas; Artes Visual e Tecnologia da Imagem; Desenho e Plástica.; Escultura; Expressão Gráfica; Gravura; Pintura.

     

    Legenda:

    Estrelas da Avaliação do Guia do Estudante

    ★★★★★ - Excelente

    ★★★★ – Muito bom

    ★★★ - Bom

    CPC – Conceito Preliminar de Curso ① ② ③ ④ ⑤ 

    O CPC é o indicador do Ministério da Educação que mede a qualidade dos cursos. Ele varia de 1 (menor valor) a 5 (maior valor). Ele está informado na ficha do curso para todas as graduações que tinham esse indicador disponível (fonte: site do Inep, anos 2014, 2013 e 2012). 

    Cifrões – Referem-se às faixas de preço da mensalidade:

    $ - Até 500,00 reais

    $$ - De 500,01 a 750,00 reais

    $$$ - De 750,01 reais a 1.000,00 reais

    $$$$ - De 1.000,01 a 1.500,00 reais

    $$$$$ - Acima de 1.500,01 reais

    n/i - Valor não informado

    Você também pode se interessar por:

    Publicidade