Assine com até 65% de desconto

Biomedicina

Inteire-se sobre as aulas, instituições, mercado de trabalho e áreas de atuação da Biomedicina

Por Redação Atualizado em 30 jun 2020, 12h50 - Publicado em 12 Maio 2012, 19h41
GE/Guia do Estudante

É a área das Ciências Biológicas voltada para a pesquisa na área de saúde, seja humana, animal ou das plantas. O biomédico identifica, classifica e estuda os microrganismos causadores de enfermidades e pesquisa medicamentos e vacinas a fim de prevenir doenças e epidemias. Também investiga formas de tratamento.

Faz exames e interpreta os resultados de análises clínicas para diagnosticar enfermidades e identificar contaminações em alimentos. Trabalha ainda com análises hematológicas (do sangue) e moleculares, produção de bioderivados (produtos obtidos a partir de matérias-primas vegetais) e na pesquisa e no controle de qualidade de produtos obtidos por biotecnologia, como os alimentos.

Na área médica, trabalha em hospitais, laboratórios, indústrias farmacêuticas e órgãos públicos de saúde. Pode atuar também no setor de perícia criminal, ajudando a elucidar crimes a partir de vestígios, como sangue ou tecidos humanos. Nesse caso, seu local de trabalho são os laboratórios dos Institutos de Criminalística. Normalmente, atua em parceria com bioquímicos, biólogos, médicos e farmacêuticos.

Dúvida do vestibulando

QUAL A DIFERENÇA ENTRE MEDICINA E BIOMEDICINA?
Embora os dois profissionais atuem no mesmo campo da saúde humana, são carreiras diferentes e que exigem qualificações próprias. O biomédico identifica e estuda os microrganismos causadores de doenças para determinar suas causas e, assim, pesquisar substâncias que poderão tratá-las ou preveni-las. Ainda faz interpretação de exames e pesquisas genéticas. Já o médico, apesar de também pesquisar as doenças e tratamentos, atua diretamente em contato com pacientes. Só ele pode diagnosticar doenças, receitar medicamentos e realizar cirurgias.

  • Fique de Olho

    DIFERENTES ENFOQUES E HABILITAÇÕES
    Algumas instituições oferecem o curso com a denominação Ciências Biológicas modalidade médica ou Ciências Biomédicas. Na UFRJ, além de Ciências Biológicas modalidade médica, há também a possibilidade de cursar microbiologia e imunologia, e biofísica. Já a USP de Ribeirão Preto oferece duas ênfases para o curso. Depois de fazer cinco semestres de um ciclo básico, o estudante opta por ciências básicas da saúde ou biotecnologia em saúde.

    O que você pode fazer

    Acupuntura: estimular pontos específicos no corpo humano, com o uso de agulhas, para prevenção e tratamento de doenças.

    Análise ambiental: fazer análises físico-químicas e microbiológicas para saneamento do meio ambiente, inclusive de água e esgoto.

    Análises bromatológicas: estudar as propriedades dos alimentos, sua composição química e calórica, desde a produção, passando pela coleta e pelo transporte, de modo a garantir que não haja adulteração.

    Análises clínicas: realizar exames clínicos em laboratórios e hospitais, assinando os respectivos laudos, para identificar agentes causadores de doenças.

    Bioinformática: utilizar ferramentas da informática para analisar e interpretar dados biológicos, principalmente na área da genética.

    Biomedicina estética: desenvolver e aplicar tratamentos para disfunções dermatológicas, relacionadas à derme, e fisiológicas, relacionadas ao tecido adiposo e metabolismo.

    Biofísica: investigar os processos fisiológicos dos seres vivos, utilizando conceitos da física.

    Biologia molecular: pesquisar a estrutura e o funcionamento das moléculas de DNA e RNA, das proteínas e dos genes responsáveis pela transmissão dos caracteres hereditários. Atuar nos processos de fertilização para reprodução animal e humana.

    Bioquímica: analisar o metabolismo dos animais e vegetais, verificando a composição química deles.

    Biotecnologia: manipular substâncias e microrganismos para a industrialização de alimentos ou pesquisa de medicamentos e cosméticos, entre outros produtos.

    Citologia: estudar a estrutura, a composição e as funções das células.

    Diagnóstico por imagem: realizar exames que possibilitem diagnóstico por imagens, como ressonância magnética e tomografia computadorizada.

    Docência e pesquisa: orientar projetos de pesquisa e ministrar aulas teóricas e práticas.

    Embriologia: estudar a formação dos tecidos e órgãos animais, inclusive humanos.

    Estética: o biomédico esteta, como é conhecido, pode atuar em clínicas realizando procedimentos como peeling, microagulhamento, procedimentos injetáveis, eletroestimulação, biotecnologias de radiofrequência, entre outros. 

    Farmacologia: estudar as propriedades físicas e químicas, os efeitos bioquímicos e fisiológicos e os usos terapêuticos de medicamentos e outros fármacos.

    Genética: pesquisar as leis e os processos de transmissão de caracteres hereditários e o papel dos genes na definição das características de um ser.

    Histologia: examinar tecidos e órgãos de animais e plantas.

    Hematologia: estudar as propriedades do sangue, da medula e dos gânglios linfáticos.

    Imunologia: investigar o sistema de defesa do organismo humano para a produção de vacinas e medicamentos.

    Microbiologia: estudar microrganismos, como bactérias, vírus e fungos.

    Parasitologia: analisar os organismos animais e vegetais que sobrevivem à custa de outros.

    Patologia: estudar, diagnosticar e tratar doenças.

    Psicobiologia: estudar as relações entre o sistema nervoso e o comportamento humano.

    Sanitarista: atuar em órgãos de vigilância sanitária.

    Saúde pública: desenvolver e implementar políticas públicas, como programas de combate a doenças e de promoção da saúde de públicos específicos, como indígenas e presidiários.

    Toxicologia: analisar efeitos adversos de substâncias que possam ser tóxicas, como cosméticos e medicamentos.

    Mercado de Trabalho

    A maioria dos profissionais trabalha em hospitais, clínicas e laboratórios de análises clínicas e de diagnóstico por imagem, mas vem crescendo a procura pelo biomédico na indústria farmacêutica, para colaborar na pesquisa de novos medicamentos e outros produtos médicos. O setor de saúde pública é outro que necessita do profissional. Ele é solicitado para lidar com epidemias, como as de zika vírus e gripe H1N1, ocorridas recentemente no país.

    Boas perspectivas também têm surgido nas áreas de citopatologia, toxicologia, reprodução humana, hematologia e em clínicas especializadas em quimioterapia. Tem crescido, em todo o país, os concursos públicos para biomédicos atuarem na área de criminalística.

    Outro nicho em alta é o da biomedicina estética. Nesse caso, o profissional atua em clínicas particulares que oferecem tratamento para pele e corpo. A demanda é maior nas regiões Sul e Sudeste, que concentram indústrias farmacêuticas e institutos de pesquisa.

    Como são muitas áreas possíveis em que esse profissional pode atuar, o salário inicial varia bastante. Existem também muitas variações regionais no valor, de acordo com os pisos impostos por sindicatos regionais.

    Mas, segundo o site Trabalha Brasil, o valor inicial de um biomédico júnior gira em torno de R$ 1.743 em uma empresa pequena, ou de R$ 2.946 em uma empresa grande. 

    Curso

    A maior parte do currículo é destinada às Ciências Biológicas, com aulas de fisiologia, bioquímica, bases moleculares, microbiologia, estrutura e função dos tecidos, desenvolvimento de doenças e práticas de laboratório. Além dessas disciplinas, o aluno estuda também matemática, estudos estatísticos, comunicação, administração laboratorial, metodologia científica e inglês. Estas duas últimas disciplinas são imprescindíveis para a redação e a interpretação de textos e trabalhos científicos.

    Desde o início do bacharelado o estudante deve participar de seminários, feiras e congressos – atividades fundamentais para reciclar conhecimentos, pois esta é uma das áreas científicas em que as inovações mais ocorrem.

    No último ano do curso, é preciso escolher uma área específica para fazer estágio, que é obrigatório, e escrever uma monografia. A nota de corte média para ingressar neste curso é 730.63 pontos no Sisu, segundo o site Quero Bolsa.

    Atenção: antes de escolher a instituição de ensino, veja qual a habilitação oferecida durante o curso, pois, após a conclusão da graduação, você obterá o registro profissional no Conselho Federal de Biomedicina de acordo com o que estudou.

    Duração média: 4 anos.

    Leituras indicadas:

    Biomedicina, profissão do futuro: Habilitações do biomédico, de Jonas Torquatto Januário

    Elementos de Didática de Biomedicina, de Alfredo Braga Furtado

    Legenda:

    Estrelas da Avaliação do Guia do Estudante

    ★★★★★ - Excelente

    ★★★★ – Muito bom

    ★★★ - Bom

    CPC – Conceito Preliminar de Curso ① ② ③ ④ ⑤ 

    O CPC é o indicador do Ministério da Educação que mede a qualidade dos cursos. Ele varia de 1 (menor valor) a 5 (maior valor). Ele está informado na ficha do curso para todas as graduações que tinham esse indicador disponível (fonte: site do Inep, anos 2014, 2013 e 2012). 

    Cifrões – Referem-se às faixas de preço da mensalidade:

    $ - Até 500,00 reais

    $$ - De 500,01 a 750,00 reais

    $$$ - De 750,01 reais a 1.000,00 reais

    $$$$ - De 1.000,01 a 1.500,00 reais

    $$$$$ - Acima de 1.500,01 reais

    n/i - Valor não informado

    Você também pode se interessar por:

    Publicidade