logo-ge

Cinema e Audiovisual

Este bacharel elabora e produz filmes e vídeos artísticos, já o licenciado leciona a disciplina em cursos livres e elabora projetos pedagógicos audiovisuais

O bacharel em Cinema e Audiovisual domina as diversas técnicas e linguagens envolvidas na criação e produção de filmes, séries, documentários e vídeos artísticos, publicitários, institucionais ou jornalísticos para veiculação em cinema, TV, internet ou circuito fechado.

Pode escrever o roteiro, trabalhar como diretor, determinar e cuidar da produção do figurino ou da cenografia, fazer direção de arte, iluminação, edição, produção etc. Em emissoras de TV, monta a programação, edita e dirige programas, chefia equipes de produção. Pode, ainda, trabalhar na captação de recursos para a produção, cuidar da distribuição e exibição da obra, organizar mostras e gerir cineclubes.

O licenciado leciona a disciplina em cursos livres e elabora projetos pedagógicos audiovisuais para escolas, museus e centros culturais. É possível ingressar na carreira como tecnólogo.

 

Veja também

Dúvida do vestibulando

QUAL A DIFERENÇA ENTRE CINEMA E AUDIOVISUAL E MULTIMÍDIA?

Enquanto Cinema e Audiovisual têm disciplinas sobre a linguagem audiovisual voltada para os meios de comunicação, Multimídia foca na comunicação em meios digitais, como sites e portais na internet.

Os cursos com ênfase em Audiovisual preparam o aluno para produzir filmes, vídeos, programas de TV ou de rádio, propagandas e sites. Já os de Cinema têm as atividades direcionadas principalmente para a produção de vídeos: como escrever roteiros, escolher o elenco e organizar o cenário. Quem se forma em Multimídia se encarrega da parte mais técnica da comunicação, manutenção e supervisão de mídias eletrônicas e digitais.

Fique de Olho

DIFERENTES FOCOS

Algumas instituições têm foco em mídias digitais (Iesb-DF) e novas mídias (Unifor-CE). Já na Unicamp, o curso de Midialogia se propõe a trabalhar com cada um dos meios audiovisuais (como rádio, cinema, televisão e internet).

O que você pode fazer

Animação Contar histórias por meio de imagens em movimento, usando desenho, fotografia, massa de modelar, papel e computação gráfica.

Captação de som Escolher os equipamentos e microfones e tratar acusticamente a locação.

Direção Coordenar a execução de um filme (ou, como assistente, ajudar o diretor), da aprovação do roteiro e da escolha do elenco até o planejamento da produção, a definição da iluminação, dos figurinos e a edição das cenas. Comandar as filmagens e determinar como deve ser cada cena.

Direção de arte Definir os aspectos visuais de um filme, escolhendo com o diretor as cores, os espaços e os ambientes das cenas. Coordenar o trabalho de cenógrafos, figurinistas, maquiadores e atores, para garantir uniformidade às cenas.

Fotografa Planejar a iluminação das cenas, a fim de transmitir as ideias e o clima definidos no roteiro e pelo diretor.

Gestão Gerir cineclubes e acervos audiovisuais. Organizar mostras de cinema e festivais ligados ao setor.

Montagem (edição) Selecionar e juntar as cenas rodadas, desprezando o que não tem qualidade e ordenando a narrativa.

Produção Planejar, organizar e executar as ações necessárias para a filmagem, da captação de recursos à contratação de diretores, atores, técnicos e pessoal de apoio.

Roteiro Adaptar ou escrever histórias originais para a filmagem.

Sonorização Gravar, mixar e editar a trilha sonora do filme, como ruídos e música.

Técnica Operar os equipamentos de filmagem, gravação, iluminação, edição e fotografia.

Mercado de Trabalho

A produção audiovisual brasileira passa por um bom momento. A obrigatoriedade imposta por lei às emissoras de TV por assinatura de apresentar uma cota mínima de programas feitos no Brasil é a principal causa desse sucesso. Além disso, produções cinematográficas nacionais são incentivadas por verbas públicas, por meio de editais da Ancine e de prefeituras, além de programas federais de incentivo, como o Brasil de Todas as Telas e o Programa de Apoio à Participação de Filmes Brasileiros em Festivais Internacionais. Isso faz com que as produtoras de filmes e séries continuem contratando serviços dos diversos profissionais da área.

O cinema de publicidade tem se adaptado aos avanços da internet e da telefonia móvel, e surgiram muitas produtoras que desenvolvem conteúdo para sites e celular. Novo campo se abre, também, na educação a distância e nas chamadas universidades corporativas, que ministram treinamento aos funcionários.

O profissional pode, ainda, atuar em empresas que elaboram conteúdo para mídia indoor, como as TVs instaladas em ônibus, trens de metrô, salas de espera e elevadores de prédios comerciais. As melhores oportunidades estão na Região Sudeste, principalmente no Rio de Janeiro e em São Paulo. Mas há boas perspectivas nas demais grandes capitais, como Brasília, Belo Horizonte, Recife e Porto Alegre.

O licenciado também tem encontrado oportunidades para dar aula graças à abertura de novos cursos de audiovisual ou relacionados em escolas técnicas e cursos livres.

Curso

No bacharelado, o aluno tem disciplinas de direção, redação do roteiro, linguagem cinematográfica, montagem, fotografa e som. Disciplinas teóricas, como história do cinema, alternam-se a aulas técnicas de gerenciamento e produção. A maior parte da carga horária é dedicada a aulas práticas em laboratórios de fotografa, montagem e sonorização. Estágio e trabalho de conclusão de curso são obrigatórios. Em algumas escolas, o curso é uma habilitação de Comunicação Social, por isso, além das disciplinas específicas, o aluno estuda comunicação, cultura e sociedade e teoria da comunicação.

Duração média: 4 anos

A UFF, além do bacharelado, oferece a única licenciatura na área, que forma o professor que dá aulas em cursos livres e elabora projetos pedagógicos audiovisuais para escolas, museus e centros culturais. O currículo inclui disciplinas pedagógicas, como pesquisa e prática de ensino, e há várias disciplinas das Ciências Humanas, como antropologia, sociologia e cultura brasileira.

Duração média: 4 anos.

Outros nomes: Audiovisual; Audiovisual e Novas Mídias; Cin.; Cin. e Mídias Dig.; Comun. Soc. (audiovisual); Comun. Soc. (cin. e audiovisual); Comun. Soc. (cin. e vídeo); Comun. Soc. (cin.); Comun. Soc. (midialogia); Imagem e Som; Prod. em Mídia Audiovisual; Realiz. Audiovisual.

 

Legenda:

Estrelas da Avaliação do Guia do Estudante

★★★★★ - Excelente

★★★★ – Muito bom

★★★ - Bom

CPC – Conceito Preliminar de Curso ① ② ③ ④ ⑤ 

O CPC é o indicador do Ministério da Educação que mede a qualidade dos cursos. Ele varia de 1 (menor valor) a 5 (maior valor). Ele está informado na ficha do curso para todas as graduações que tinham esse indicador disponível (fonte: site do Inep, anos 2014, 2013 e 2012). 

Cifrões – Referem-se às faixas de preço da mensalidade:

$ - Até 500,00 reais

$$ - De 500,01 a 750,00 reais

$$$ - De 750,01 reais a 1.000,00 reais

$$$$ - De 1.000,01 a 1.500,00 reais

$$$$$ - Acima de 1.500,01 reais

n/i - Valor não informado