logo-ge

Engenharia de Petróleo

O engenheiro combina as técnicas da engenharia com conhecimentos em geologia e mineração para descobrir e explorar poços e jazidas de petróleo e gás natural

O engenheiro de petróleo combina as técnicas da engenharia com conhecimentos em geologia e mineração para descobrir e explorar poços e jazidas de petróleo e gás natural. Ele ainda é preparado para acompanhar a produção e o beneficiamento do material extraído, gerenciar sua comercialização e transporte. Atua principalmente em empresas petrolíferas, refinarias e indústrias petroquímicas.

Seja onde for, é responsável pela segurança do pessoal e do meio ambiente, prevenindo os riscos das operações, como vazamentos em plataformas e explosões. Também pode atuar em consultorias ambientais e no setor de exportação e importação, pesquisando preços de matérias-primas ou captando compradores.

Precisa conhecer a legislação internacional do setor e ter fluência ao menos no inglês. Dá para ingressar na carreira com um curso superior de tecnologia.

Veja também

O que você pode fazer

Comercialização Atuar na produção e logística, viabilizando reduções de custo e aumento de competitividade.

Consultoria Prestar serviços para empresas de exploração de petróleo e para fornecedoras de serviços e equipamentos.
Avaliar riscos ambientais durante a exploração, a produção, o beneficiamento e a distribuição do produto.

Desenvolvimento de equipamentos Projetar e acompanhar a produção de novos equipamentos utilizados nas plataformas marítimas, nas petroquímicas e em refinarias. Pode atuar também na venda desses equipamentos.

Exploração do petróleo e derivados Decidir como será feita a perfuração dos locais para que o material seja retirado com mínimo prejuízo ambiental e financeiro.

Procura de reservatórios Traçar planos para a descoberta de jazidas de petróleo ou poços de gás natural, levando em consideração características físicas de determinados espaços. Analisar a capacidade de produção dos novos reservatórios.

Transporte e distribuição Desenvolver e implantar projetos para o transporte de petróleo e derivados e gás natural dos locais de exploração até as refinarias e petroquímicas. Cuidar da distribuição do produto final para postos e indústrias.

Mercado de Trabalho

A crise econômica, as dificuldades financeiras da Petrobras, maior empregadora do setor, e a queda do preço do barril de petróleo no mercado internacional frearam os investimentos no setor e fizeram as empresas agir com cautela.

Neste cenário, os profissionais estão sendo contratados para fazer diagnósticos e apontar caminhos que tragam melhores resultados para as companhias de petróleo e gás, prestadoras de serviços e fornecedoras de equipamentos. A perspectiva, porém, é que nos próximos anos o mercado se estabilize e as chances de contratação aumentem, principalmente em companhias de menor porte.

Geologia e engenharia de reservatórios, sísmica (método de prospecção geofísica feito por meio da reflexão de ondas sísmicas) e perfuração de poços são as áreas que mais irão demandar o profissional. Mas é preciso ficar atento: o perfil do mercado está mudando e sairão na frente os engenheiros que entenderem de automação e inteligência computacional, tecnologias importantes para reduzir custos sem comprometer a segurança operacional e ambiental.

As maiores reservas petrolíferas estão no Sul e no Sudeste, particularmente nas costas dos estados de São Paulo, Espírito Santo e Rio de Janeiro. É aí, também, que está a maior parte da indústria do setor. Por isso, esses estados concentram a maioria das vagas.

Curso

O curso começa com as disciplinas básicas das engenharias, como álgebra, geometria, estatística e mecânica.  Há também aulas de geologia e lógica. A partir do terceiro ano, entram matérias específicas, como fontes alternativas de energia, técnicas de exploração, refino e prospecção de petróleo e ciência dos materiais.

A grade curricular inclui, ainda, disciplinas ligadas à gestão de negócios, como marketing, empreendedorismo, gestão ambiental e direito internacional. É preciso fazer estágio e entregar um trabalho de conclusão para se formar.

Atenção: algumas instituições oferecem ênfase em petróleo nas engenharias de outras áreas, como Engenharia de Minas (UFBA) e Engenharia Química (FTC-BA).

Duração média: 4 anos.

Outros nomes: Eng. de Energias e Meio Amb. (eng. de petr.); Eng. de Exploração e Prod. de Petr.; Eng. de Petr. e Gás.

 

Legenda:

Estrelas da Avaliação do Guia do Estudante

★★★★★ - Excelente

★★★★ – Muito bom

★★★ - Bom

CPC – Conceito Preliminar de Curso ① ② ③ ④ ⑤ 

O CPC é o indicador do Ministério da Educação que mede a qualidade dos cursos. Ele varia de 1 (menor valor) a 5 (maior valor). Ele está informado na ficha do curso para todas as graduações que tinham esse indicador disponível (fonte: site do Inep, anos 2014, 2013 e 2012). 

Cifrões – Referem-se às faixas de preço da mensalidade:

$ - Até 500,00 reais

$$ - De 500,01 a 750,00 reais

$$$ - De 750,01 reais a 1.000,00 reais

$$$$ - De 1.000,01 a 1.500,00 reais

$$$$$ - Acima de 1.500,01 reais

n/i - Valor não informado