logo-ge

Engenharia Eletrônica

O engenheiro eletrônico é o profissional encarregado de projetar e desenvolver componentes, equipamentos e sistemas eletroeletrônicos

O engenheiro eletrônico é o profissional encarregado de projetar e desenvolver componentes, equipamentos e sistemas eletroeletrônicos empregados em automação industrial, sistemas de geração, transmissão e distribuição de eletricidade e eletrônica de consumo (aparelhos de rádio, TV e vídeo). Isso envolve desde grandes redes de comunicação até pequenos circuitos eletrônicos.

Esse bacharel entende de materiais eletroeletrônicos, sistemas de medição e de controle, desenvolvimento de sistemas, sistemas embarcados, equipamentos biomédicos e informática médica. Entre suas responsabilidades estão a instalação, a operação e a manutenção desses sistemas e equipamentos. Também pode atuar em projetos e manutenção de circuitos ligados à eletrônica digital, que envolve microprocessadores e computadores.

O profissional realiza estudos de viabilidade técnico-econômica, executa e fiscaliza obras e serviços técnicos e efetua vistorias, perícias e avaliações. Faz parte de suas atribuições emitir laudos e pareceres sobre essas obras e serviços.
Ele pode trabalhar tanto na indústria eletrônica, de eletrodomésticos, automobilística, têxtil, agrícola e alimentícia, entre outras, como em estabelecimentos do setor do comércio. É possível começar a carreira com um curso tecnológico.

Veja também

O que você pode fazer

Consultoria Assessorar pequenas empresas na elaboração e execução de projetos de sistemas eletroeletrônicos ou de equipamentos.

Manutenção Instalar, operar e fazer a manutenção de equipamentos eletroeletrônicos.

Projeto Projetar, desenvolver e gerenciar novos sistemas eletroeletrônicos ou equipamentos para ser usados na indústria.

Mercado de Trabalho

Como o mercado de trabalho é muito amplo, o engenheiro eletrônico não encontra dificuldades para se empregar. Ele tem espaço em qualquer setor que necessite de especialistas em processamento de sinais e informação e no desenvolvimento de equipamentos eletroeletrônicos.

A maior demanda está no setor energético, onde o profissional trabalha na transmissão de energia. Mas a indústria, nos segmentos automobilístico, eletroeletrônico, alimentício, agrícola, têxtil e de eletrodomésticos, é um tradicional empregador.

Ele é contratado, principalmente, para operar e fazer manutenção de equipamentos eletrônicos.  Uma parte ainda se dedica à consultoria, assessorando pequenas empresas. Em telecomunicação, pode trabalhar na conversão das tecnologias de TV digital e internet para os padrões brasileiros. As principais oportunidades se concentram nas regiões mais industrializadas, Sul e Sudeste.

Curso

Nos dois primeiros anos, o currículo cobre a área de Exatas, com cálculo, física, matemática, geometria e desenho técnico. Depois começam matérias específicas, como sistemas digitais, circuitos elétricos e eletrônica.

Estágio e trabalho de conclusão de curso são obrigatórios. Atenção: em algumas instituições, o curso é oferecido como habilitação de Engenharia Elétrica; em outras, há enfoques específicos, como telecomunicações, automação e computação.

Duração média: 5 anos

Outros nomes: Eng. Eletrôn. e de Comput.; Eng. Eletrôn. e de Telecom.

 

Legenda:

Estrelas da Avaliação do Guia do Estudante

★★★★★ - Excelente

★★★★ – Muito bom

★★★ - Bom

CPC – Conceito Preliminar de Curso ① ② ③ ④ ⑤ 

O CPC é o indicador do Ministério da Educação que mede a qualidade dos cursos. Ele varia de 1 (menor valor) a 5 (maior valor). Ele está informado na ficha do curso para todas as graduações que tinham esse indicador disponível (fonte: site do Inep, anos 2014, 2013 e 2012). 

Cifrões – Referem-se às faixas de preço da mensalidade:

$ - Até 500,00 reais

$$ - De 500,01 a 750,00 reais

$$$ - De 750,01 reais a 1.000,00 reais

$$$$ - De 1.000,01 a 1.500,00 reais

$$$$$ - Acima de 1.500,01 reais

n/i - Valor não informado