Assine com até 65% de desconto

Fotografia

O fotógrafo profissional se distingue do amador por dominar máquinas, lentes e filmes, bem como técnicas de iluminação e enquadramento

Por Redação Atualizado em 21 Maio 2019, 17h57 - Publicado em 26 Maio 2012, 16h21
GE/Guia do Estudante

O fotógrafo profissional se distingue do amador por dominar máquinas, lentes e filmes, bem como técnicas de iluminação e enquadramento, de modo a captar a melhor imagem do que vai ser fotografado, seja uma pessoa, um objeto ou uma paisagem.

Precisa também conhecer as várias tecnologias digitais de tratamento e manipulação de imagens e deve se manter constantemente atualizado, pois novas ferramentas são lançadas a todo momento.

A maior parte dos fotógrafos trabalha com câmeras profissionais digitais, mas é preciso ter o domínio também do uso de máquinas analógicas e das técnicas de revelação, ampliação e tratamento de filmes convencionais.

O bom profissional conhece várias linguagens fotográficas, mas costuma se especializar em um estilo, como o jornalístico, o documental, o artístico ou o comercial. Ele atua em jornais, revistas, sites, emissoras de TV, no cinema, em agências de publicidade ou como autônomo.

  • O que você pode fazer

    Área pericial: documentar situações para investigações policiais e ações judiciais.

    Audiovisual: fazer direção de fotografa e produzir vídeos.

    Banco de dados: projetar, instalar e administrar arquivos de fotografas e material iconográfico em museus, instituições e centros de documentação.

    Cobertura de eventos: fotografar eventos sociais, como casamentos, festas e batizados, e corporativos, como seminários, feiras e congressos.

    Curadoria: organizar e promover exposições em museus, galerias, centros de documentação e informação e eventos.

    Decoração: focar na produção de fotos esteticamente agradáveis para serem usadas na decoração de ambientes.

    Estúdio: fotografar produtos e modelos para moda, culinária,decoração, publicidade e venda de produtos.

    Fotografa autoral: fazer fotos artísticas, que são expostas em galerias, festivais e mostras.

    Fotojornalismo: fazer reportagem jornalística e editar fotografas para jornais, revistas, agências de notícias e sites.

    Institucional: fotografar produtos e ambientes para a indústria, o varejo ou empresas de serviços.

    Restauração e conservação: pesquisar, desenvolver e aplicar técnicas para recuperar e conservar fotografas, cromos e filmes fotográficos.

    Mercado de Trabalho

    Editoras de jornais e revistas costumavam ser os maiores empregadores, além das agências de propaganda. Esses dois setores, no entanto, estão em crise no mundo todo desde o advento da internet e das redes sociais.

    Hoje o fotógrafo trabalha na maior parte do tempo por conta própria. Organizadoras de eventos costumam chamá-lo para registrar cerimônias particulares, como casamentos, ou corporativas, como congressos. Esse é o segmento que mais demanda fotógrafos.

    Há, também, a possibilidade de atuar como responsável pela produção de vídeos. Cresce o número de profissionais que se especializam em fotos de mulheres grávidas e de recém-nascidos, as chamadas fotografas newborn. Disponibilizar fotos em bancos de imagens nacionais e estrangeiros é outra possibilidade.

    Construtoras e escritórios de arquitetura, museus, curadorias de exposições, galerias e ateliês de restauração são outros nichos desse mercado. O profissional pode ainda abrir seu próprio estúdio de fotografia para a realização de editorias ou alugá-lo para outros profissionais.

    Curso

    Há apenas dois bacharelados no Brasil, o do Senac-SP e o das Faculdades Integradas Barros de Melo (Aeso), em Olinda (PE). Ambos dão ênfase à fotografa digital, sem abandonar os processos analógico e fotoquímico, e oferecem uma boa base humanística e teórica.

    O aluno conhece as principais teorias, linguagens e técnicas de diferentes tipos de fotografa, como retrato, moda e fotojornalismo. Aprende, ainda, gestão de acervo e crítica fotográfica. O estágio não é obrigatório, porém é preciso apresentar um trabalho de conclusão do curso.

    Duração média: 4 anos.

    Os cursos para tecnólogo são mais voltados à prática, e a maioria deles à fotografa digital. Entre as matérias específicas estão fotojornalismo, fotografa publicitária e direção fotográfica e de moda. Disciplinas como ética, história da arte e história da fotografa compõem a base teórica do curso.

    Duração média: 2 anos.

     

    Legenda:

    Estrelas da Avaliação do Guia do Estudante

    ★★★★★ - Excelente

    ★★★★ – Muito bom

    ★★★ - Bom

    CPC – Conceito Preliminar de Curso ① ② ③ ④ ⑤ 

    O CPC é o indicador do Ministério da Educação que mede a qualidade dos cursos. Ele varia de 1 (menor valor) a 5 (maior valor). Ele está informado na ficha do curso para todas as graduações que tinham esse indicador disponível (fonte: site do Inep, anos 2014, 2013 e 2012). 

    Cifrões – Referem-se às faixas de preço da mensalidade:

    $ - Até 500,00 reais

    $$ - De 500,01 a 750,00 reais

    $$$ - De 750,01 reais a 1.000,00 reais

    $$$$ - De 1.000,01 a 1.500,00 reais

    $$$$$ - Acima de 1.500,01 reais

    n/i - Valor não informado

    Você também pode se interessar por:

    Publicidade