logo-ge

Informática Biomédica

É a área que cuida do desenvolvimento de softwares e equipamentos eletrônicos empregados nas áreas biológica e médica

É a área que cuida do desenvolvimento de softwares e equipamentos eletrônicos empregados nas áreas biológica e médica. O bacharel em Informática Biomédica cria softwares que otimizam as tarefas em hospitais, clínicas, centros de saúde, laboratórios de análise clínica e núcleos de pesquisa.

Aliando conhecimento em Ciência da Computação e Ciências Médicas, ele cria, aperfeiçoa e adapta equipamentos eletrônicos móveis para a realização de exames. Desenvolve e implanta softwares para análise de exames laboratoriais e arquivamento de dados sobre os pacientes. Ele também pode trabalhar na indústria em parceria com outros profissionais, como engenheiros, no desenvolvimento e manutenção de equipamentos e sistemas de imagem usados na Medicina.

Dúvida do vestibulando

QUAL A DIFERENÇA ENTRE ENGENHARIA BIOMÉDICA, INFORMÁTICA BIOMÉDICA E FÍSICA BIOMÉDICA

Os profissionais das três formações trabalham no aperfeiçoamento de processos na área médica.

O engenheiro biomédico desenvolve equipamentos, avalia a qualidade da tecnologia aplicada à saúde, entre outras funções. O bacharel em Informática Biomédica desenvolve hardwares e programas para a área médica, tanto para potencializar o uso dos aparelhos quanto para auxiliar os profissionais da medicina no diagnóstico de pacientes ou na administração hospitalar. Por fim, o profissional formado em Física Médica se ocupa de atividades ligadas a tratamentos médicos que exigem o manuseio de determinados equipamentos, supervisionando o uso dessas tecnologias para o bem-estar do paciente.

O que você pode fazer

Bioinformática Criar softwares específicos para a área de biotecnologia, como a construção de um banco de dados sobre os genes e proteínas de organismos vivos.

Informatização Elaborar projetos para a informatização de centros médicos.

Criação de equipamentos Desenvolver ou adaptar equipamentos eletrônicos, implantar e fazer a manutenção de sistemas digitais de transmissão de imagens radiológicas.

Gestão hospitalar Desenvolver projetos organizacionais, agilizar a evolução de processos administrativos e coordenar o uso de dados clínicos, informações hospitalares e serviços relacionados à saúde em geral.

Mercado de Trabalho

Os serviços de saúde dependem cada vez mais da informática, e o mercado carece de mão de obra especializada nessa área. A demanda por esse profissional tem sido grande nas áreas de sistemas de gestão, bioinformática e sistema de imagens.

O principal mercado está em empresas que desenvolvem softwares específicos para a área de saúde, tanto aqueles que controlam o prontuário de pacientes como também os programas que protegem os dados e imagens dos atendimentos, e para treinar funcionários de clínicas, hospitais ou laboratórios no uso adequado do sistema. Nesse caso, os maiores empregadores estão na capital paulista, onde se concentra o maior número dessas empresas desenvolvedoras. Mas há também vagas nas filiais dessas empresas, espalhadas pelo Brasil e até no exterior.

O profissional pode atuar também como gestor de saúde em grandes hospitais, órgãos públicos e laboratórios, ou como pesquisador em centros de pesquisa relacionados às biociências. Há ainda a possibilidade de empreender na área, abrindo uma empresa especializada no tratamento de um tipo específico de dado. A área também promete crescer nas próximas décadas, devido ao processo de envelhecimento da população brasileira, que deve ampliar o setor da saúde no país.

Curso

O curso só é oferecido em duas universidades.

Na USP, em Ribeirão Preto (SP), o bacharelado tem três fases. A básica, com dois anos, é composta de disciplinas de Ciências Exatas e da Computação (cálculo, algoritmos, estrutura de dados e engenharia de software, entre outras) e Biociências (como anatomia, histologia, biologia celular e molecular). Na segunda etapa, de um ano e meio, o aluno aprende sinais e imagens médicas, bioinformática e sistemas de informação e gestão em saúde. A última etapa do bacharelado é dedicada ao projeto de graduação.

O curso na UFPR tem cinco módulos de formação. Começa pelo básico, com disciplinas nas áreas de  computação, medicina e biologia, e passa para o módulo de formação geral, com aulas de estatística, ciências médicas e ciências da saúde. No módulo de formação profissional as disciplinas transitam por processamento de imagens, bioinformática e sistemas de informação em saúde. Há ainda os módulos de formação complementar obrigatória e formação optativa. Também se exige a entrega de um trabalho de conclusão de curso.

Duração média: 4 anos.

 

Legenda:

Estrelas da Avaliação do Guia do Estudante

★★★★★ - Excelente

★★★★ – Muito bom

★★★ - Bom

CPC – Conceito Preliminar de Curso ① ② ③ ④ ⑤ 

O CPC é o indicador do Ministério da Educação que mede a qualidade dos cursos. Ele varia de 1 (menor valor) a 5 (maior valor). Ele está informado na ficha do curso para todas as graduações que tinham esse indicador disponível (fonte: site do Inep, anos 2014, 2013 e 2012). 

Cifrões – Referem-se às faixas de preço da mensalidade:

$ - Até 500,00 reais

$$ - De 500,01 a 750,00 reais

$$$ - De 750,01 reais a 1.000,00 reais

$$$$ - De 1.000,01 a 1.500,00 reais

$$$$$ - Acima de 1.500,01 reais

n/i - Valor não informado