logo-ge

Linguística

O linguista estuda a linguagem verbal, a gramática e a evolução dos idiomas

O linguista estuda a linguagem verbal, a gramática e a evolução dos idiomas. Ele investiga as línguas das diversas sociedades e sua relação com outros idiomas.

Analisa a estrutura e a sonoridade das palavras e das sentenças, o significado dos termos e das expressões idiomáticas, bem como as diferenças de uso por grupos regionais ou sociais. Pode trabalhar na elaboração de material didático e no planejamento de projetos de alfabetização.

A informática e a estatística são ferramentas fundamentais de pesquisa. Em interação com especialistas em psicologia, esse bacharel estuda os processos que envolvem a linguagem e a mente. Com profissionais de informática, pode dedicar-se ao desenvolvimento de linguagem artificial.

Dúvida do vestibulando

QUAL A DIFERENÇA ENTRE LETRAS E LINGUÍSTICA?

O profissional formado em Letras se dedica a temas que incluem a história, a estrutura e o funcionamento de uma ou mais línguas, bem como a cultura e a literatura de diferentes povos.

Já o graduado em linguística lida principalmente com a descrição e a análise das línguas. Ele estuda, por exemplo, a fonética, a análise do discurso e a aquisição da linguagem.

O que você pode fazer

Avaliação da linguagem Avaliar problemas de linguagem e propor terapias de recuperação, em parceria com médicos, fonoaudiólogos, psicólogos e pedagogos.

Descrição e análise de línguas Pesquisar os sons, a morfologia, a sintaxe e a semântica de idiomas e elaborar dicionários e gramáticas. Criar meios de preservação da fala e da escrita de grupos étnicos minoritários.

Descrição dos sons da voz Reconhecer vozes e verificar a autenticidade de gravações em laboratórios de fonética de universidades e órgãos policiais ou judiciais.

Docência e pesquisa Orientar projetos de pesquisa e ministrar aulas teóricas e práticas.

Investigação de autoria de textos Pesquisar as características de um texto com a finalidade de determinar quem é o seu autor.

Linguística computacional Trabalhar em equipe com profissionais da área de informática na elaboração de  programas que façam o computador responder a comandos de voz.

Treinamento em línguas estrangeiras Auxiliar profissionais a aperfeiçoar a pronúncia e a fluência em uma língua estrangeira.

Mercado de Trabalho

A crescente inserção de pessoas com necessidades especiais nas escolas regulares e no mercado de trabalho abriu um novo campo para os linguistas, como a especialização em Libras, a Língua Brasileira de Sinais, usada pelos surdos.

Como Libras também é composta de vários níveis linguísticos – fonologia (estudo dos fonemas), morfologia, sintaxe e semântica –, o profissional pode auxiliar na adaptação e no desenvolvimento dessas pessoas em escolas e empresas.

A área acadêmica segue como um grande campo de atuação, onde o bacharel atua como professor ou pesquisador. Há boas perspectivas para parcerias com pesquisadores na área de cognição e da saúde, para avaliar dificuldades de linguagem e orientar acompanhamento terapêutico.

Vem crescendo bastante o número de empresas de consultoria linguística. Nesse caso, o profissional é contratado para fazer o diagnóstico de comunicação dentro de uma empresa. Ele detecta, por exemplo, erros de linguagem de uma central de atendimento do consumidor que possa  afetar a imagem da organização.

Ou então o nível médio de um idioma estrangeiro por parte dos colaboradores e traça um plano de aperfeiçoamento da língua.

Outra área nova é a jurídica, em que o graduado é solicitado para verificar a autenticidade de vozes em gravações que fazem parte de investigações criminais.

No mercado editorial, a maior  demanda é na elaboração e avaliação crítica de livros didáticos, gramáticas e dicionários. Pode ainda dar consultoria linguística para políticos.

Há a possibilidade de atuar com engenheiros e cientistas da computação no desenvolvimento de ferramentas de síntese, reconhecimento de fala, tradução automática e editoração.

Existem boas oportunidades para profissionais com especialização em linguística histórica e lexicografia, especialmente para consultorias a museus e acervos. As melhores oportunidades estão nas capitais, como São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre, e outros grandes centros urbanos do país.

Curso

A grade curricular inclui fonética, sintaxe, análise do discurso, estudo das línguas e neurolinguística. Algumas universidades incluem a matéria de tratamento computacional das línguas, na qual o aluno aprende a manusear programas de computador que fazem tradução e correção (gramatical e lexical) de textos. Há instituições que fazem trabalhos de campo, nos quais se investiga a língua de determinada comunidade para documentar suas  particularidades. Há a possibilidade de Linguística ser oferecida como habilitação do curso de Letras. Alguma escolas exigem um trabalho de conclusão de curso, como a UFMG, mas o estágio não é obrigatório.

Duração média: 4 anos. 

Outro nome: Letras (linguística).

 

Legenda:

Estrelas da Avaliação do Guia do Estudante

★★★★★ - Excelente

★★★★ – Muito bom

★★★ - Bom

CPC – Conceito Preliminar de Curso ① ② ③ ④ ⑤ 

O CPC é o indicador do Ministério da Educação que mede a qualidade dos cursos. Ele varia de 1 (menor valor) a 5 (maior valor). Ele está informado na ficha do curso para todas as graduações que tinham esse indicador disponível (fonte: site do Inep, anos 2014, 2013 e 2012). 

Cifrões – Referem-se às faixas de preço da mensalidade:

$ - Até 500,00 reais

$$ - De 500,01 a 750,00 reais

$$$ - De 750,01 reais a 1.000,00 reais

$$$$ - De 1.000,01 a 1.500,00 reais

$$$$$ - Acima de 1.500,01 reais

n/i - Valor não informado