logo-ge

Música

O músico profissional compõe, interpreta, rege e produz obras eruditas e populares

O músico profissional compõe, interpreta, rege e produz obras eruditas e populares. Além de instrumentos acústicos e elétricos, pode trabalhar com criação musical diretamente no computador.

Compõe peças e anota-as em partituras para que instrumentistas, orquestras ou cantores possam executá-las. Como arranjador, faz versões de peças musicais. O maestro dirige orquestras, bandas, conjuntos instrumentais e vocais. Já o intérprete pode se especializar na execução de determinado instrumento ou dedicar-se ao canto.

O bacharel atua em concertos, espetáculos musicais e gravações de trilhas sonoras. Também é requisitado por agências de publicidade e propaganda para criar jingles para comerciais de rádio e Tv. Em estúdios de gravação, produz música com aparelhos eletrônicos, ou trabalha com a sonorização de espetáculos musicais e teatrais.

Com a licenciatura, está apto a lecionar nos ensinos Fundamental e Médio. Seja qual for a área de atuação, é fundamental que o profissional domine programas de computação que  controlam o registro e a edição de arranjos musicais em equipamentos digitais de reprodução e gravação. Em geral, este profissional é remunerado por trabalho executado.

Dúvida do vestibulando

Canto Atuar em óperas ou recitais e em gravações. Organizar e fazer a preparação vocal de corais.

Composição e arranjo Criar partituras musicais para instrumentistas ou cantores. Criar trilhas sonoras para filmes, peças teatrais etc., e jingles para publicidade.

Ensino Lecionar em escolas de música, para crianças de pré-escola e nos ensinos Fundamental e Médio.

Instrumento Tocar um instrumento como solista e em orquestras, bandas ou grupos instrumentais de formações diversas.

Pesquisa Fazer estudos e desenvolver pesquisas acadêmicas, de investigação e de resgate de cultura na área de música.

Fique de Olho

VARIEDADE OPÇÕES

Há mais de 750 cursos de Música no país – a maior parte deles é de bacharelados, mas as licenciaturas (que preparam professores) também representam uma parte importante. Em geral, as graduações em música se centram em uma das seguintes áreas: canto (lírico/erudito ou popular), composição, regência e, principalmente, instrumento (veja as definições no item O que você pode fazer na pág. 205).

Em relação aos instrumentos, eles dividem-se em corda, sopro e percussão. São mais de 20 opções, como acordeon, baixo, bandolim, bateria, bombardino, cavaquinho, cravo, clarinete, contrabaixo, fagote, fauta doce, fauta transversa, guitarra, harpa, oboé, órgão, piano, saxofone, trombone, trompa, trompete, tuba, viola, violão, violino e violoncelo.

Em 2018, o bacharelado em Música da USP, em São Paulo, oferecerá uma nova habilitação em instrumento de sopro – o clarone. O curso é o único do gênero oferecido na América Latina.

CIÊNCIAS MUSICAIS

Algumas ênfases do bacharelado em Música voltam-se para a formação do pesquisador musical, caso das habilitações em Ciências Musicais da UFPel (RS) e Pesquisa em Música da Unila (PR). Esta última compreende o estudo da história e da linguagem musical de tradição europeia ocidental e da produção musical da América Latina e Caribe.

MÚSICA E TECNOLOGIA

Os bacharelados em Música e Tecnologia do CBM-CEU (RJ) e da UFSM (RS) têm estrutura curricular similar à do curso de Música, mas, em vez de focar os estudos em uma área como instrumento ou canto, o aluno aprende a trabalhar com as tecnologias analógicas e digitais envolvidas na produção e gravação musicais.

Já na UFCG, a ênfase em Produção Musical forma o profissional que vai trabalhar em filmes, novelas e espetáculos teatrais, entre outras atividades que precisam de arranjos musicais nas suas finalizações.

PERFORMANCE

Uma das habilitações do curso da Faculdade de Música Souza Lima, em São Paulo (SP), é performance. Focado em disciplinas práticas, como prática de banda, improvisação e aulas individuais de instrumento, o estudante se aprofunda em vários gêneros musicais contemporâneos, como jazz, blues e música brasileira.

O que você pode fazer

Canto Atuar em óperas ou recitais e em gravações. Organizar e fazer a preparação vocal de corais.

Composição e arranjo Criar partituras musicais para instrumentistas ou cantores. Criar trilhas sonoras para filmes, peças teatrais etc., e jingles para publicidade.

Ensino Lecionar em escolas de música, para crianças de pré-escola e nos ensinos Fundamental e Médio.

Instrumento Tocar um instrumento como solista e em orquestras, bandas ou grupos instrumentais de formações diversas.

Pesquisa Fazer estudos e desenvolver pesquisas acadêmicas, de investigação e de resgate de cultura na área de música.

Regência Organizar, ensaiar e dirigir conjuntos, orquestras e corais. Escolher as peças e os intérpretes que irão executá-las.

Mercado de Trabalho

Muitos músicos profissionais são hoje responsáveis pela gestão do próprio trabalho artístico, produzindo, divulgando e distribuindo seus próprios álbuns. As ferramentas de e-commerce disponíveis facilitaram muito esse trabalho.

Grupos e orquestras ainda contratam, mas na maioria das vezes o músico trabalha por projeto. Ele pode atuar em eventos de música ao vivo, peças de teatro, musicais, eventos corporativos ou como professor em escolas especializadas.

Muitos profissionais coordenam projetos sociais associados ao ensino de música.  O músico pode ainda trabalhar com  reabilitação de idosos ou pessoas com problemas psicológicos.

O licenciado, por sua vez, tem um mercado estável por conta da lei que tornou obrigatório, em 2008, o ensino da música em todas as escolas de Educação Básica. E o seu campo de atuação tem se mostrado cada vez mais vasto.

Ele também atua na área de pesquisa da universidade e em conservatórios e escolas livres de música. Organizar eventos musicais em centros de cultura é uma opção para o  músico. A região sudeste concentra as melhores vagas em  orquestras ou grupos instrumentais. Já os licenciados são procurados em todo o país.

Curso

A maioria das escolas exige alguma vivência no campo musical para quem pretende ingressar no curso. O processo seletivo inclui teste de conhecimentos gerais sobre a área e uma prova de aptidão, nos quais são avaliadas a técnica e a habilidade em Música. A matriz curricular tem disciplinas como história da música e da arte e percepção musical. O bacharelado oferece várias habilitações, como canto (popular, lírico ou erudito), composição, regência (coral, banda, orquestra), MPB e instrumento – de cordas, teclado, sopro, percussão ou instrumentos específicos, como fauta, guitarra, piano, trompete e violão. A formação para professor de música é obtida por meio da licenciatura.

Duração média: 4 anos.

Outros nomes: Artes (mús.); Canto; Comp. e Regência; Educ. Art. (mús.); Educ. Musical; Instr.; Mús. e Tecnol.; Mús. Erudita ; Mús. Popular.

 

Legenda:

Estrelas da Avaliação do Guia do Estudante

★★★★★ - Excelente

★★★★ – Muito bom

★★★ - Bom

CPC – Conceito Preliminar de Curso ① ② ③ ④ ⑤ 

O CPC é o indicador do Ministério da Educação que mede a qualidade dos cursos. Ele varia de 1 (menor valor) a 5 (maior valor). Ele está informado na ficha do curso para todas as graduações que tinham esse indicador disponível (fonte: site do Inep, anos 2014, 2013 e 2012). 

Cifrões – Referem-se às faixas de preço da mensalidade:

$ - Até 500,00 reais

$$ - De 500,01 a 750,00 reais

$$$ - De 750,01 reais a 1.000,00 reais

$$$$ - De 1.000,01 a 1.500,00 reais

$$$$$ - Acima de 1.500,01 reais

n/i - Valor não informado