logo-ge

Saúde Coletiva

Aplica técnicas e conhecimentos para intervir nos problemas e situações relacionados à saúde da população em geral ou de certo grupo

O bacharel em Saúde Coletiva, também chamado de sanitarista, aplica técnicas e conhecimentos para intervir nos problemas e situações relacionados à saúde da população em geral ou de certo grupo, com o objetivo de promover a melhoria da qualidade de vida das pessoas. Ele dirige, planeja, administra e supervisiona as políticas sociais de saúde de órgãos públicos ou privados. Também pesquisa e propõe ações para controlar os malefícios causados por fatores ambientais, como a água imprópria ao uso e a poluição atmosférica, ou maus hábitos de vida, como tabagismo.

O profissional faz auditorias e pesquisas e avalia as práticas realizadas nos serviços e unidades de saúde. Pode atuar ainda nas áreas de educação, saúde, na vigilância sanitária e no terceiro setor.

O que você pode fazer

Auditoria Avaliar e emitir pareceres a respeito das práticas realizadas nos serviços e unidades de saúde.

Promoção da saúde Planejar e executar ações voltadas à melhoria da saúde da população em geral ou de certo grupo.

Supervisão Coordenar e gerir unidades e centros de saúde.

Vigilância Atuar como fiscal em diferentes áreas: sanitária, epidemiológica, ambiental, saúde do trabalhador e toxicologia.

Mercado de Trabalho

O grande diferencial deste profissional é atuar como gestor, ou seja, planejar e monitorar políticas e instituições públicas. Ele é demandado por hospitais e unidades do Sistema Único de Saúde (SUS), agências, ministérios e secretarias responsáveis por programas de vigilância sanitária, epidemiológica, ambiental, saúde do trabalhador e campanhas de promoção de saúde (vacinação, saúde da mulher, antitabagismo, por exemplo). Cabe a ele formular e implementar políticas públicas e atuar na administração de órgãos de saúde, como ambulatórios médicos ou unidades do SUS.

Em operadoras de planos de saúde, é solicitado a elaborar e executar campanhas de promoção de saúde para prevenir problemas em pacientes com doenças preexistentes, como diabetes e pressão alta. Também há procura por companhias de saneamento e firmas especializadas no tratamento de resíduos sólidos. Os mercados mais atraentes estão nas capitais do Sudeste e do Sul, mas todas as regiões do país abrem vagas. Atenção: FMABC (SP) e UFU (MG) oferecem graduação em Gestão em Saúde Ambiental, com foco na saúde humana e sua relação com os problemas ambientais.

Curso

Desde o primeiro ano, as disciplinas específicas de saúde são maioria na grade curricular dos bacharelados. Estudam-se anatomia, saúde ambiental, fisiologia, epidemiologia, saúde ocupacional, legislação sanitária, planejamento e gestão em saúde, biologia, química, políticas públicas em saúde e auditoria em unidades de saúde. Também há matérias como comunicação e expressão e ciências sociais. São obrigatórias a realização de estágio supervisionado e a entrega de um trabalho de conclusão de curso.

Duração média: 4 anos.

Outros nomes: Gestão em Saúde Amb.; Saúde Públ.

 

Legenda:

Estrelas da Avaliação do Guia do Estudante

★★★★★ - Excelente

★★★★ – Muito bom

★★★ - Bom

CPC – Conceito Preliminar de Curso ① ② ③ ④ ⑤ 

O CPC é o indicador do Ministério da Educação que mede a qualidade dos cursos. Ele varia de 1 (menor valor) a 5 (maior valor). Ele está informado na ficha do curso para todas as graduações que tinham esse indicador disponível (fonte: site do Inep, anos 2014, 2013 e 2012). 

Cifrões – Referem-se às faixas de preço da mensalidade:

$ - Até 500,00 reais

$$ - De 500,01 a 750,00 reais

$$$ - De 750,01 reais a 1.000,00 reais

$$$$ - De 1.000,01 a 1.500,00 reais

$$$$$ - Acima de 1.500,01 reais

n/i - Valor não informado