Clique e Assine a partir de R$ 20,90/mês

Achou a Reforma Ortográfica difícil? Ela poderia ser pior

Veja até que ponto uma reforma radical poderia alterar a nossa língua

Por Paulo Montoia Atualizado em 16 Maio 2017, 13h36 - Publicado em 28 abr 2016, 20h14

Depois de ter sido adiada por três anos, a Reforma Ortográfica entrou em vigor de vez em janeiro de 2016 (e você pode ver o que muda na nossa língua aqui).

Se não gostou das pequenas mudanças feitas, temos uma boa notícia: podia ser pior. Bem pior. Existem propostas com mudanças muito mais radicais que, segundo alguns linguistas, aproximariam a escrita da fala e facilitariam a aprendizagem da língua portuguesa. Isso porque a ideia principal seria adotar o uso de um único símbolo para cada som (ou fonema) existente neste idioma.

Quer ver o que isso significaria na prática? Clique em cada card para ver como uma reforma radical poderia realmente alterar a nossa língua (mas fique tranquilo: é pouco provável que uma proposta desse tipo vire realidade).

Veja como ficaria um trecho de Capitães de Areia, de Jorge Amado, com essa escrita (que, por sinal, é muito parecida com aquela utilizada por um pessoal na internet há algum tempo):

“Nunca, porém, vendia os livros, ce ia empilhando num canto do trapixe, sob tijolos, para ce os ratos não os roesem. Lia-os todos numa ânsia ce era quaze febre. Gostava de saber coizas e era ele cem muitas noites contava aos outros istórias de aventureiros, de omens do mar, de personajens eróicos e lendários, istórias ce faziam aceles olhos vivos se espixarem para o mar ou para as misteriozas ladeiras da sidade, numa ânsia de aventuras e de eroísmo. João José era o único ce lia correntemente entre eles e, no entanto, só estivera na escola ano e meio.”

Continua após a publicidade

E aí, você curtiria uma reforma ortográfica assim?

 

VEJA TAMBÉM:

Teste: Você sabe usar bem a crase e preposições?

 

Continua após a publicidade
Publicidade