Clique e Assine a partir de R$ 20,90/mês

Alunos da USP fazem manifesto pedindo aulas

Professores se recusam a lecionar nas noites de sexta-feira, diz coordenador

Por por LUIZA SAHD Atualizado em 16 Maio 2017, 13h43 - Publicado em 8 abr 2011, 18h57

Estudantes do curso de Design fizeram uma mobilização na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da Universidade de São Paulo (USP) nesta sexta-feira (08). Eles estão sem aulas de uma das disciplinas obrigatórias na grade curricular desde o início do semestre.

A disciplina – Modelos Tridimensionais – deveria ser ministrada nas noites de sexta-feira, mas três professores assinaram uma carta comunicando que não dariam aulas no horário em questão. De acordo com os docentes, a medida foi adotada por conta do barulho de festas que ocorriam no prédio da FAU durante as aulas.

Os manifestantes afirmam que o corpo docente se reuniu com a diretoria, sem a presença de alunos, e determinou que as aulas fossem transferidas para as manhãs de sábado. A decisão contrariou os estudantes, que afirmam que os colegas que organizavam as festas em horário de aula já estão colaborando, mas os professores que assinaram a carta estão irredutíveis e não pretendem lecionar às sextas no prédio da FAU.

Procurado pelo GUIA DO ESTUDANTE, o professor e coordenador da área de Design, Carlos
Roberto Zíbel Costa, disse que é favorável à manifestação dos alunos. “As reivindicações são coerentes, razoáveis e justas. Estamos trabalhando para que o problema da falta de aulas seja solucionado de modo que essa turma não perca o ano”.

Zíbel Costa não acredita que o problema das festas tenha sido negligência da diretoria da FAU. “As festas no horário de aula são e sempre foram proibidas na faculdade. Os alunos que desrespeitarem a norma certamente serão responsabilizados e podem ser expulsos da faculdade”, afirma o professor.

Continua após a publicidade

Uma das possíveis soluções para o problema – já que os ministrantes do curso se negam a dar aulas às sextas-feiras e os alunos se recusam a frequentar aulas aos sábados – seria a contratação de um professor que aceitasse lecionar no horário estipulado.

A possibilidade de transferir as aulas de sexta à noite para outras unidades como a Escola Politécnica (Poli) ou a Escola de Comunicação e Artes (ECA), ambas localizadas dentro da Cidade Universitária, como a FAU, é refutada entre alunos e coordenação. Ambas as partes afirmam que o problema do barulho já está sob controle.

O GUIA DO ESTUDANTE tentou entrar em contato com dois dos três professores da disciplina, mas não obteve retorno. 

LEIA MAIS

– Notícias de vestibular e Enem

Continua após a publicidade
Publicidade