Clique e assine GE Play por R$16,90

Como estudar a 30 dias da Fuvest 2012

Professores aconselham que estudantes se dediquem o tempo de estudo às matérias que têm mais dificuldade

Por da redação - Atualizado em 16 Maio 2017, 13h48 - Publicado em 28 out 2011, 10h30

Daqui a exatos 30 dias, em 27 de novembro, mais de 14,6 mil pessoas farão a primeira fase do processo seletivo da Fundação Universitária para o Vestibular (Fuvest), que selecionada estudantes para a Universidade de São Paulo (USP) e da Faculdade de Medicina da Santa Casa. Faltando pouco tempo para o vestibular, fica a dúvida: ainda dá tempo de estudar?

– USP e Unicamp divulgam lista de livros do vestibular 2012

– Dicas de estudo para a primeira fase da Fuvest 2012

De acordo com Alessandra Venturi, coordenadora pedagógica do Cursinho da Poli, não há mais tempo para revisar todo o conteúdo que é cobrado pelo vestibular, por isso o estudante deve se preocupar com os detalhes. “Estudar todo o conteúdo do Ensino Médio não dá mais tempo, mas o estudante pode ver algumas coisas novas, é só se organizar”, diz.

Para o professor Alberto Nascimento, coordenador de vestibular do Anglo Vestibulares, o estudante pode se dedicar as disciplinas que tem mais dificuldade, “para isso ele pode pedir ajuda de amigos e até contratar professores particulares”, aconselha o professor.

A coordenadora do Cursinho da Poli também aconselha que os estudantes se dediquem ao conteúdo mais problemático. E para conseguir identificar esse conteúdo, Alessandra propõe que os estudantes façam simulados. “Os estudantes podem resolver as duas últimas provas da Fuvest, para treino até o vestibular. Com isso, o ele terá condições de entender as questões que tem mais dificuldade e procurar ajuda de um professor para revisar o conteúdo”, indica a coordenadora.

Continua após a publicidade

Dica do estudante
Para saber o que fazer a um mês da Fuvest, além das dicas de professores, nada melhor do que saber o que fez quem entende do assunto, como é o caso da estudante Marcela Malheiro Santos, que em 2011 passou em nada menos do que 10 faculdades todas para o curso de Medicina, entre elas a USP.

“A 30 dias da Fuvest, aproveitei para tirar dúvidas dos exercícios que eu tinha mais dificuldade. Também passei a me dedicar ao estudo do conteúdo que os professores diziam o que podiam cair na prova”, diz Marcela.

A garota conta que também aproveitou para ler bastante jornais e revistas. Ela também se dedicava a leitura de livros dos autores exigidos no exame. “Eu já tinha lido os títulos obrigatórios, mas achei que poderia ser bacana ler outros livros dos autores exigidos na Fuvest”, conta.

Marcela não deixou de estudar, mas confessa que diminuiu o ritmo no último mês. “Estudava na escola. Depois da aula regular, assistia mais duas horas de aulas complementares e aproveitava para ficar por lá para estudar um pouco mais, umas três horas”, explica.

Nesse período, a estudante também começou a se distrair mais. “Não adiantava mais varar a noite estudando, até porque não queria ficar cansada para a prova. Por isso comecei a me distrair mais. Saia para jantar com meus pais, assistia televisão e ia ao cinema”, diz.

LEIA MAIS

– Notícias de vestibular e Enem

Continua após a publicidade
Publicidade