Assine com até 65% de desconto

Entrou agora na faculdade? Saiba como aproveitá-la fora da sala de aula

Para você não se sentir um "bixo" fora de seu habitat natural, o GUIA apresenta entidades e atividades para você aproveitar ao máximo sua universidade

Por por FÁBIO CALVETTI Atualizado em 16 Maio 2017, 13h52 - Publicado em 24 fev 2011, 12h58

Depois de tirar a tinta do rosto e respirar aliviado por ter sobrevivido ao trote, é chegada a hora de começar de verdade a faculdade. Entre os “bixos”, as primeiras semanas de aula costuma ser uma época cheia de novidades. Tudo parece ser diferente de um colégio ou de um cursinho: a liberdade, as responsabilidades e também as opções de atividades fora da sala de aula.

Para você aproveitar seu início na vida acadêmica, o GUIA mostra o que fazer para ir muito além do basicão.

Centro acadêmico
O centro (ou diretório) acadêmico é uma entidade formada por estudantes de um mesmo curso ou da mesma universidade. É organizada por uma gestão, com alunos que são presidente e diretores, e também possui um espaço físico para os alunos. Entre as atividades do C.A., como é chamado, estão: realizar festas, montar palestras, ajudar ONGs e promover eventos culturais entre os alunos.

Também é uma importante voz na hora de discutir com os departamentos dos cursos sobre a qualidade do ensino. “Estamos sempre propondo melhorias e brigando por alterações nas grades curriculares e nos professores, a fim de melhorar a didática e a aprendizagem das turmas”, explica Caio Occhini, presidente do diretório acadêmico da faculdade Getúlio Vargas, em São Paulo. De acordo com ele, em 2011, eles realizaram uma “dura negociação” com a faculdade para conseguir um reajuste de mensalidades abaixo da inflação.

Qualquer aluno, “bixo” ou não, pode ser parte do dia a dia do C.A e ajudar a organizar eventos, discutir sobre aulas e política e ainda propor novos projetos. “Ao participar de uma entidade estudantil o aluno amplia sua rede de contatos, hoje crucial no mercado que iremos nos inserir. Além disso, há também um conhecimento prático de como funciona uma organização grande, com diversas frentes”, diz Caio.

Atlética
Se pelo nome você imagina que esse lugar da faculdade é formado apenas por atletas campeões e fanáticos por esportes, está enganado. Para participar aqui, não é preciso ser nenhum fenômeno em modalidades esportivas. Na verdade, a atlética, além de promover o esporte, tem por objetivo integrar os alunos, seja por competições, jogos universitários ou festas.

Você pode fazer parte tanto praticando um esporte (há espaço desde para modalidades clássicas como futebol e vôlei até outras curiosas como sinuca, pebolim e xadrez). Para quem não quer entrar em campo, ainda pode ajudar na parte administrativa, na divulgação, na confecção de uniformes ou organizando festas e competições. Por último, ainda pode participar ao ir à arquibancada e torcer pela sua faculdade.

“As experiências para a vida toda são a grande recompensa de quem faz parte da atlética, que além de criar um vínculo de amizades extenso, desde os alunos do primeiro ano ao décimo ano, a pessoa aprende a liderar e trabalhar em grupo e troca informações com diversas outras entidades acadêmicas. Essas experiências são levadas para a vida profissional e pessoal”, afirma o estudante Luis Felipe Lima, presidente da atlética da Escola Politécnica da USP.

Iniciação científica
Para quem procura aprofundar-se nos estudos e talvez realizar no futuro uma tese de mestrado ou até de doutorado, a porta de entrada é a iniciação científica. O aluno que opta por realizar uma iniciação científica conta com o apoio de um orientador da faculdade para realizar um trabalho acadêmico com pesquisa. Durante esse período, o estudante tem contato com métodos e técnicas para realizar seus estudos científicos. Muitas vezes, os alunos mais promissores recebem uma bolsa de estudo para realizar sua iniciação científica.

Continua após a publicidade
Publicidade