Clique e Assine a partir de R$ 20,90/mês

Estudantes de Medicina em universidades do exterior poderão ter menos problemas para trabalhar no Brasil

Governo estuda alternativas à prova de revalidação do diploma exigida para quem se forma em outro país

Por da redação Atualizado em 16 Maio 2017, 13h41 - Publicado em 3 abr 2012, 14h25

Quem decide cursar Medicina em uma universidade estrangeira precisa fazer uma prova para ter o seu diploma revalidado antes de poder atuar como médico no Brasil.

O problema é que o índice de reprovação nessa prova é alto e muitos estudantes brasileiros que optaram por se formar em universidades mais baratas no exterior acabam não conseguindo exercer a profissão em seu próprio país.

– Os 6 melhores cursos de Medicina do Brasil

– Conheça as 19 profissões da área de saúde

– Dez fatos sobre o curso e a carreira de Medicina

Agora, o governo decidiu flexibilizar as exigências e poderá até dispensar graduados brasileiros ou estrangeiros de fazer a prova de revalidação (o Revalida) do diploma, tido hoje como a principal barreira para a entrada de profissionais de baixa qualidade no mercado brasileiro.

A intenção é aumentar a oferta de profissionais da saúde com a ampliação dos cursos de Medicina. Enquanto esses estudantes não se formam, porém, o governo também vai incentivar a vinda de quem se formou em universidades estrangeiras.

Continua após a publicidade

– Escolheu Medicina, mas ainda tem dúvidas? Faça o teste e veja se essa é a melhor opção para você

Uma das ideias consideradas pelos Ministérios da Saúde e da Educação é criar uma espécie de estágio para quem se formou em determinadas universidades estrangeiras. Por dois anos, a pessoa trabalharia na rede pública, principalmente no Programa de Saúde da Família (PSF), e, ao fim do programa, não precisaria fazer a prova para ter o diploma validado no Brasil.

Mas a proposta enfrenta resistência no próprio governo e no Conselho Federal de Medicina e precisa ainda ser avaliada quanto a seus aspectos técnicos e jurídicos antes de ser colocada em prática.

*Com informações de O Estado de S.Paulo

 

Leia mais:

– Notícias de vestibular e Enem

 

Continua após a publicidade
Publicidade