logo-ge

Fuvest: 1ª fase é considerada difícil pelos estudantes

Português dá destaque às leituras obrigatórias; exatas equilibram conteúdos e têm alta complexidade

A prova de conhecimentos gerais da Fuvest 2017 aconteceu neste domingo, 27. Candidatos tiveram das 13h às 18h para responder 90 questões de múltipla escolha, referentes a disciplinas básicas do ensino médio. Mantendo o equilíbrio de conteúdos de diferentes frentes em todas disciplinas, o exame foi considerado de dificuldade elevada pelos candidatos.

 

A prova de português privilegiou trechos de obras da lista obrigatória. Os textos foram utilizados também em perguntas de gramática e interdisciplinares. Mayombe, obra do escritor angolano Pepetela que pelo primeiro integra a lista da Fuvest, ganhou três questões. Livros como Vidas Secas, Memórias Póstumas de Brás Cubas e Iracema também tiveram destaque na primeira fase do exame. “Precisava ter lido, se não, não fazia”, diz Érica Sales, 21, uma das primeiras a deixar o campus da Universidade São Judas Tadeu, na zona oeste de São Paulo.

Assuntos ligados à história e geografia do Brasil, mais uma vez, tiveram maior destaque nas ciências humanas. Temas como industrialização e ditadura militar dividiram espaço com questões ambientais e climáticas, exigindo leitura atenta e capacidade de relacionar conteúdos atuais. “Para quem lê jornal foi fácil”, diz Isabela Queiroz, 17, candidata a arquitetura.

Isabela fez cursos de preparação para as provas específicas exigidas à carreira desde o 1º ano do ensino médio. A estudante, no entanto, disse não estar preocupada com o cancelamento da etapa no vestibular deste ano. “Fica para a vida”, comenta. Também disputando uma vaga em Arquitetura, Ana Carolina, 17, considera a medida benéfica. “Ia ser muito difícil passar. Provavelmente nem tentaria, se tivesse”, explica.

Lucas Bergamo, 17, destaca que o equilíbrio de conteúdos se manteve também nas questões de exatas. A destruição da camada de ozônio e intemperismo de rochas, temas ambientais, foram utilizados para contextualizar a prova de química. Apesar de possuir mais facilidade, o candidato classificou matemática como a área que mais exigiu. Também matriculado nos vestibulares da FGV-SP e FGV-Rio, tenta pela primeira vez uma vaga em economia.

Dos mais de 136 mil inscritos, 12.549 não compareceram. A taxa de abstenção, de 9,2% foi menor que a do ano passado (9,8%). A lista de convocados para a segunda fase do exame é esperada para o dia 19 de dezembro. Essa etapa será aplicada nos dias 8,9 e 10 de de janeiro.

A prova de habilidades específicas para os cursos de Artes Cênicas e Audiovisual haverá acontece entre os dias 11 e 13 de janeiro. A lista de convocados em primeira chamada será publicada em 2 de fevereiro.