Clique e Assine a partir de R$ 20,90/mês

Governo monta plano para oferecer 75 mil bolsas de estudo no exterior

Bolsas serão criadas até 2014, contemplando desde o ensino técnico até o pós-doutorado

Por da redação Atualizado em 16 Maio 2017, 13h31 - Publicado em 7 jun 2011, 17h53

O governo federal pretende até 2014 criar 75 mil bolsas para brasileiros estudarem no exterior. O programa, chamado "Ciência sem Fronteira", foi apresentado hoje (7) a reitores de universidades e institutos federais de educação, ciência e tecnologia pelos ministros Fernando Haddad, da Educação, e Aloizio Mercadante, de Ciência e Tecnologia.

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) vai cuidar do investimento para 40 mil bolsas, enquanto o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) cuidará de 35 mil bolsas.

A presidente Dilma Rousseff já havia anunciado no começo de maio as intenções do governo de criar o projeto.

Serão oferecidas bolsas para graduação-sanduíche (quando o aluno passa parte da graduação no exterior), doutorado-sanduíche, doutorado pleno e pós-doutorado. Estudantes de cursos técnicos do ensino médio e profissional também receberão bolsas.

– Faça o teste e descubra qual o intercâmbio certo para você!

De acordo com Mercadante, as áreas de engenharia e tecnologia terão prioridade no projeto, pois são consideradas essenciais para o desenvolvimento do país e atualmente, apesar de o mercado de trabalho das áreas estar aquecido, há déficit de profissionais qualificados.

Segundo o Ministério da Educação (MEC), uma pesquisa foi feita com universidades de vários países para negociar programas de intercâmbio. Nos EUA, por exemplo, 95% das universidades procuradas manifestaram interesse em receber estudantes brasileiros.

LEIA TAMBÉM
– Notícias de vestibular e Enem

Continua após a publicidade
Publicidade