logo-ge

Inadimplência de alunos no ensino superior atinge 9% em 2016

Taxa é a mais alta desde 2010, quando foi registrado o total de 9,6%

(iStock/iStock)

O ensino superior privado em 2016 registrou 9% de inadimplência em todo o país, segundo pesquisa realizada pelo Sindicato das Mantenedoras de Ensino Superior (Semesp) e divulgada nesta quinta-feira (22).

Nesta categoria, são consideradas inadimplentes as mensalidades com atraso de mais de 90 dias. A taxa é a mais alta desde 2010, quando estava em 9,6%. No mesmo estudo do ano passado o número foi de 8,8%.

As instituições de pequeno porte tiveram um aumento de 22% nas mensalidades não quitadas, bem mais do que as de médio porte (4,1%) e grande porte (-6,0%). 

Em relação à inadimplência de até 90 dias, o número cresce para 12% (11,1% no ano passado). Já a inadimplência de até 30 dias está em 16,6%, ante 14,8% em 2015.

Para o Semesp, a taxa elevada pode ser explicada pela crise econômica e política do país e os corte no Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) desde 2015. Para o ano que vem, as projeções do estudo são de que a inadimplência fique estável em 9,2%.