Clique e Assine o Passei! a partir de R$ 9,90/mês

Kit anti-homofobia poderá incluir combate a outros preconceitos na escola

Kit seria distribuído a partir do segundo semestre para alunos do ensino médio

Por da redação Atualizado em 16 Maio 2017, 13h33 - Publicado em 31 Maio 2011, 16h07

O ministro da Educação Fernando Haddad, afirmou nesta terça-feira (31), que o kit que estava sendo preparado pelo Ministério da Educação (MEC) para combater a homofobia nas escolas poderá incluir também outros grupos que sofrem discriminação.

Outros preconceitos poderão ser combatidos, como o religioso, de gênero e o racismo. A sugestão foi feita pela Frente Parlamentar em Defesa da Família. Segundo o ministro, a sugestão seria encaminhada à presidente Dilma Rousseff.

A presidente pediu que o kit fosse refeito. Segundo ela, o tom dos três vídeos não eram adequados e, num deles, havia “propaganda” de uma opção sexual. A decisão foi tomada após pressão da bancada religiosa do Congresso, contrária ao programa. Quem não aprova o kit vem o chamando de “kit-gay”.

“Ela compreende que é preciso combater qualquer tipo de preconceito, inclusive a homofobia”, afirmou Haddad.

Antes de ser vetado pela presidente, a previsão do MEC era a de que os kits fossem entregues para seis mil escolas no segundo semestre de 2011. O material é voltado para alunos do ensino médio, a partir dos 15 anos. De acordo com a assessoria do MEC, o material distribuído não seria, obrigatoriamente, passado aos alunos. Caberia à cada escola decidir como o material seria trabalhado com os alunos.

Haddad não quis definir um prazo para que o projeto seja concluído e disse que está “ouvindo a sociedade”.

*com informações da Agência Brasil

LEIA TAMBÉM
– Notícias de vestibular e Enem

Continua após a publicidade

Publicidade