Clique e Assine a partir de R$ 20,90/mês

Maioria dos estudantes brasileiros tem menos de dez livros dentro de casa

Pesquisa realizada pelo movimento Todos Pela Educação mostra que mais de 39% dos estudantes possuem entre zero e dez livros, o pior índice entre os países avaliados

Por da redação Atualizado em 16 Maio 2017, 13h50 - Publicado em 9 mar 2011, 17h04

Já imaginou ter que estudar para aquela prova de história do final do bimestre, mas não ter nenhum livro para ajudar na revisão do conteúdo? Pois essa é a realidade da maioria dos estudantes brasileiros da educação básica. De acordo com uma pesquisa, divulgada hoje pelo movimento Todos pela Educação, mais de 39% dos estudantes, da 1ª série do ensino fundamental ao 3º ano do ensino médio, no país possuem menos de dez livros dentro de casa.

De acordo com a pesquisa do Todos pela Educação – uma organização que reúne sociedade civil, educadores e gestores públicos que visam contribuir para a melhoria da educação do país, é um levantamento inédito -, que foi realizada com base nos resultados do Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa) de 2010, o índice brasileiro foi o pior entre os 65 países avaliados.

– Educação básica melhora no Brasil, segundo avaliação internacional

A pesquisa também mostrou que o país aparece em penúltimo lugar entre os estudantes que afirmam ter mais de 200 livros, ficando apenas na frente da Tunísia, onde cerca de 1,7% dos estudantes disseram ter mais de 200 publicações dentro de casa – no Brasil esse índice foi de 1,9% . Os países com os melhores índices nessa categoria são Coréia do Sul, com 22,2%, e Islândia, com 20,32%.

Falta de livros influencia desempenho no Pisa
De acordo com os dados da pesquisa do Todos pela Educação, a falta de livros influencia diretamente no resultado do Pisa. Na pontuação de leitura – um dos três quesitos avaliados pelo programa -, por exemplo, a média dos estudantes que disseram ter entre zero e dez livros foi de 392 pontos, enquanto entre os que afirmaram ter mais de 200 livros a média foi de 470 pontos.

Continua após a publicidade

O mesmo pode ser observado na avaliação de matemática. Enquanto os estudantes com menos de dez livros em casa tiveram uma média de 366 pontos, os com mais de 200 livros alcançaram 440 pontos. Em ciências, a média de pontos variou entre 385 para os estudantes com menos de dez livros e 463 entre os possuem mais de 200 publicações.

Pisa 2009
Entre os 65 países avaliados pelo Pisa em 2009 o Brasil, com uma média de 401 pontos, ficou na 53ª posição, abaixo de países como Romênia, México, Chile e Uruguai. O país também ficou bem abaixo da média da OCDE, de 469 pontos.

Os cinco países melhores colocados no Pisa 2009 foram China, com 577 pontos, Hong Kong, com 546, Finlândia e Cingapura, com 543, e Coréia do Sul, com 541. No Brasil, a avaliação feita por unidades da Federação mostrou o Distrito Federal com a melhor média, seguido por Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Paraná, Espírito Santo, São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul e Goiás, todos com média superior à nacional.

Confira a pesquisa completa do Todos pela Educação sobre a posse de livros e o desempenho dos estudantes no Pisa 2009

LEIA TAMBÉM

– Notícias de vestibular e Enem

Continua após a publicidade
Publicidade