Assine com até 65% de desconto

MEC autoriza a criação de 1.615 vagas para o curso de Medicina em universidades federais

Outras 800 foram anunciadas na última semana em faculdades particulares

Por da redação Atualizado em 16 Maio 2017, 13h53 - Publicado em 11 jun 2012, 15h50

O Ministério da Educação (MEC) anunciou na última sexta-feira (8) a criação de 1.615 novas vagas para cursos de Medicina em universidades federais. A oferta está concentrada nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste – locais em que há, segundo o MEC, carência de médicos.

Outras 800 vagas foram anunciadas na última semana em faculdades particulares. Veja a lista aqui.
Serão oferecidas ao todo 2.415 novas vagas em Medicina, em cursos já existentes e outros a serem criados, a partir do segundo semestre deste ano. O crescimento representa 15% das vagas do país.

Segundo o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, a previsão é que nos próximos dois anos todas elas já estejam sendo ofertadas. Nas universidades federais, 30% das 1.615 vagas abertas devem ser oferecidas ainda este ano.

– Faça o teste: Medicina é o curso certo para você?

Continua após a publicidade

– Confira mais detalhes da profissão na Guia de Profissões do GE

Cerca de 1.618 novos docentes devem ser contratados por meio de concurso público para a expansão na rede pública. Segundo Mercadante, o aumento da oferta é necessário porque o Brasil está abaixo da média mundial na quantidade de médicos. No Brasil, a média é de 1,8 médicos para cada mil habitantes. Em Portugal, esse patamar é de 3,9; na Alemanha, 3,6; na Argentina, 3,1; no Uruguai, 3,7.

Confira a lista das federais que terão novas vagas em Medicina
Universidade Federal do Acre (UFAC), campus Rio Branco 40 vagas
Universidade Federal de Alagoas (UFAL), campus Maceió 20 vagas
Universidade Federal de Alagoas (UFAL), campus Arapiraca 60 vagas
Universidade Federal de Alfenas (Unifal), campus Alfena 60 vagas
Universidade Federal do Amapá (Unifap), campus Macapá 30 vagas
Universidade Federal do Amazonas (UFAM), campus Manaus 48 vagas
Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), campus Paulo Afonso 40 vagas
Universidade Federal do Amazonas (UFAM), campus Coari 80 vagas
Universidade Federal do Maranhão (UFMA), campus São Luiz 40 vagas
Universidade Federal de Grande Dourados (UFGD), campus Dourados 30 vagas
Universidade Federal da Bahia (UFBA), campus Itabuna 80 vagas
Universidade Federal da Bahia (UFBA), campus Barreiras 80 vagas
Universidade Federal de Goiás (UFG), campus Jataí 60 vagas
Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), campus Passo Fundo 40 vagas
Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), campus Campo Grande 20 vagas
Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), campus Três Lagoas 60 vagas
Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), campus Sinop 60 vagas
Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), campus Rondonópolis 40 vagas
Universidade Federal do Maranhão (UFMA), campus Pinheiro 40 vagas
Universidade Federal do Maranhão (UFMA), campus Imperatriz 80 vagas
Universidade Federal do Piauí (UFPI), campus Teresina 40 vagas
Universidade Federal do Piauí (UFPI), campus Parnaíba 80 vagas
Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), campus Caruaru 80 vagas
Universidade Federal da Paraíba (UFPB), campus João Pessoa 25 vagas
Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), campus Teófilo Otoni 60 vagas
Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), campus Diamantina 60 vagas
Universidade Federal de Sergipe (UFS), campus Lagarto 10 vagas
Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ), campus São João del-Rei 80 vagas
Universidade Federal de Roraima (UFRR), campus Boa Vista 52 vagas
Universidade Federal do Rio Grande do Norte, campus Caicó 40 vagas
Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), campus Santo Antônio de Jesus 60 vagas
 Universidade Federal do Pará (UFPA), campus Marabá 60 vagas

O Conselho Federal de Medicina (CFM) criticou a abertura das novas vagas, dizendo que não faltam médicos no Brasil e que o programa pode colocar em risco a formação médica.

LEIA MAIS:

– Notícias de vestibular e Enem

Continua após a publicidade
Publicidade