Assine com até 65% de desconto

MEC descredencia 28 instituições de educação superior

Decisão foi tomada por estarem inativas no Censo da Educação Superior

Por da redação Atualizado em 16 Maio 2017, 13h50 - Publicado em 15 jul 2014, 16h05

O Ministério da Educação (MEC) informou nesta segunda-feira (14), no Diário Oficial da União, o descredenciamento de 28 instituições de educação superior por estarem inativas no Censo da Educação Superior e terem os atos autorizativos vencidos.

Veja quais foram as instituições descredenciadas
1. Instituto de Educação Superior São Francisco De Assis De Teófilo Otoni
2. Faculdade de Engenharia E Tecnologia Do Instituto Mairiporã De Ensino Superior
3. Faculdade Católica Dom Aquino de Cuiabá
4. Faculdade Espírito Santense de Ensino Tecnológico
5. Faculdade de Letras de Nova Andradina – Falena
6. Escola Superior de Estatística Da Bahia
7. Escola Superior de Estudos Empresariais E Informática
8. Faculdade Paulista de Ciências Aplicadas
9. Faculdade de Filosofia Ciências E Letras de Tatuí
10. Faculdade de Tecnologia Consultime
11. Faculdade de Ciências Letras E Educação Do Noroeste Do Paraná
12. Faculdade de Milagres Ceará
13. Faculdade de Tecnologia Contec – Facontec
14. Instituto Brasiliense de Tecnologia E Ciência
15. Faculdade Inconfidência
16. Faculdade de Arquitetura E Urbanismo de Pernambuco
17. Escola Superior de Educação Física de Muzambinho
18. Faculdade de Assuntos Acadêmicos E Científicos Monsenhor Edisson Vieira Lício
19. Faculdade de Administração de Campina Verde
20. Faculdade de Turismo de Nova Andradina – Fatur
21. Faculdade de Administração de Santo Antônio Do Monte
22. Faculdade Metropolitana
23. Instituto Superior de Educação Coração de Jesus
24. Faculdade de Administração de Nova Andradina
25. Instituto Superior de Educação Berlaar – Iberlaar
26. Instituto Unificado Europeu Do Brasil – Iunebrasil
27. Conservatório de Música de Niterói
28. Faculdade Católica de Ciências Econômicas Da Bahia

No início do ano, a Universidade Gama Filho e a UniverCidade, ambas com sede no Rio de Janeiro, também foram descredenciadas. O motivo, no entanto, foi outro: baixa qualidade acadêmica e grave comprometimento de sua situação econômico-financeira. Seus 10,8 mil alunos tiveram de procurar novas faculdades ou participar de processo de transferência assistida. O MEC esclarece que os casos anunciados nesta semana são diferentes, pois eles teoricamente não têm alunos. "Como o descredenciamento atinge instituições que não declararam, no Censo, ter alunos matriculados, a medida não representa prejuízo direto à comunidade acadêmica", explicou a pasta.

Agora, essas instituições e suas mantenedoras devem manter as atividades das secretarias para que sejam preservados e entregues os documentos acadêmicos de estudantes que já tiveram vínculos com elas. Elas também terão prazo de dez dias para publicar, em pelo menos dois jornais de grande circulação da região de cada uma, a decisão do descredenciamento pelo MEC, além de indicar telefone e local de atendimento para entrega de documentação e demais orientações. Também terão até 30 dias para apresentar recurso contra a decisão ao Conselho Nacional de Educação (CNE).

(Via Ministério da Educação). 

 

 

LEIA MAIS

– Notícias de vestibular e Enem

Continua após a publicidade
Publicidade