logo-ge

Menos de 10% das instituições de Ensino Superior avaliadas pelo MEC obtiveram bons resultados

158 estabelecimentos de ensino, de 1.826 avaliados, obtiveram conceito 4 ou 5 no Índice Geral de Cursos (IGC) 2010

Apenas 8% das instituições de Ensino Superior avaliadas em 2010 pelo Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) podem ser consideradas de boa qualidade. São 158 estabelecimentos de ensino públicos e privados que obtiveram conceito 4 ou 5 no Índice Geral de Cursos (IGC). O indicador, construído a partir da avaliação dos cursos oferecidos por uma instituição, varia de 1 a 5. Conceitos 1 e 2 são considerados ruins; 3 é considerado satisfatório e 4 e 5, bons.

– MEC irá cortar 50 mil vagas em faculdades de baixa qualidade

No total, foram avaliados 1.826 estabelecimentos. Desses, a maioria, ou 53%, obtiveram um IGC 3, enquanto 37% tiveram IGC 1 ou 2. Entre os estabelecimentos de ensino com resultado insatisfatório, 640 são privados e 43, públicos. Essas instituições deverão passar por um processo de supervisão, comandado pelo Ministério da Educação (MEC) para melhorar a qualidade dos cursos.

Das 27 instituições com IGC 5, 25 estão no Sudeste e duas no Nordeste. Os três primeiros lugares ficaram com instituições particulares: a Escola Brasileira de Economia e Finanças (Ebef) da Fundação Getulio Vargas (FGV), do Rio de Janeiro (RJ), a Faculdade de Administração de Empresas (Facamp), de Campinas (SP) e a Escola de Economia de São Paulo (Eesp).

Entre as melhores universidades, a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) ficou com a primeira colocação. Essa foi também a primeira vez que a instituição obteve a avaliação do MEC, pois até 2009 não participava do Enade.

*Com informações da Agência Brasil

LEIA TAMBÉM

– Notícias de vestibular e Enem