Clique e assine GE Play por R$16,90

Metade das vagas de ingresso no ensino superior do país sobrou em 2010

A maioria das vagas não preenchidas é de estabelecimentos particulares

Por da redação - Atualizado em 16 Maio 2017, 13h40 - Publicado em 11 nov 2011, 14h36

Dados do Censo da Educação Superior de 2010, divulgado nesta semana pelo Ministério da Educação (MEC), mostram que quase metade (49%) das vagas de ingresso de novos alunos oferecidas pelas faculdades em 2010 não foram preenchidas. Segundo o MEC, 2.377 instituições de ensino superior disponibilizaram 3.120.192 vagas em seus processos seletivos, mas o número de ingressos registrados foi 1.590.212.

– Número de matriculados no ensino superior no Brasil aumenta 110% em 10 anos

Do total das vagas não preenchidas, a maioria era de estabelecimentos particulares. Mas, a sobra de vagas em universidades federais também foi grande, em torno de 36 mil, especialmente nas instituições municipais.

O Sudeste é a região que teve maior sobra no número de vagas, 886 mil, de 1,6 milhão disponíveis, a maior oferta do país. Mas é no Centro-Oeste que há a maior proporção de vagas não preenchidas, 53%. Já as instituições do Norte têm melhor aproveitamento: 63% das vagas foram ocupadas em 2010.

Continua após a publicidade

Para o secretário de Ensino Superior do MEC, Luiz Cláudio Costa, é reciso melhorar o aproveitamento das vagas das instituições, mas para ele, essa ociosidade é positiva, pois o Brasil precisa ter um grande número de vagas para poder ampliar o acesso ao ensino superior.

Administração é o curso com maior número de estudantes em 2010
Ainda de acordo com o Censo da Educação Superior , o curso de Administração é o que tem maior número de estudantes no país: 705.690. Na lista das graduações mais populares, aparecem ainda o curso de Direito (694 mil), Pedagogia (297 mil), Enfermagem (244,5 mil) e Ciências Contábeis (244,2 mil). Os números referem-se apenas às matrículas dos cursos presenciais.

Em 2010, foram oferecidos 3,1 milhões de vagas pelas instituições públicas e privadas em cursos presenciais e o dobro de estudantes se inscreveu nos processos seletivos em busca de uma delas. Entre os cursos com maior procura, o campeão foi direito: 632 mil candidatos para disputar uma das 218 mil vagas ofertadas. Em segundo lugar vem administração, com 617 mil inscritos, seguido por medicina, com 542 mil, pedagogia, com 268 mil, e enfermagem, com 257 mil.

*Com informações da Agência Brasil

LEIA TAMBÉM

– Notícias de vestibular e Enem

Continua após a publicidade
Publicidade