Clique e Assine o Passei! a partir de R$ 9,90/mês

Saiba como tirar certificado de proficiência em inglês

Exame é requisito para intercâmbio e por empresas que exigem fluência no idioma

Por Ana Lourenço Atualizado em 16 Maio 2017, 13h31 - Publicado em 19 Maio 2016, 21h01

Falar um segundo idioma, hoje, é exigência em uma série de processos, desde o Enem até vagas de emprego. Em alguns desses casos, não basta saber: é preciso provar que sabe. É aí que entram os certificados de proficiência em línguas, oferecidos por diversas instituições que atendem a um mesmo padrão de exigência.

O certificado em inglês ainda é o mais pedido, principalmente por universidades no exterior que oferecem intercâmbio, empresas que requerem uma segunda língua, ou mesmo escolas e institutos brasileiros que exigem a fluência no idioma.

 
Imagem: iStock

Para que serve a certificação?

São diversas opções de certificado, cada uma com um objetivo e benefícios diferentes. Para estudantes universitários, os mais comumente usados são o Toefl (Test of English as a Foreign Language, ou Teste de Inglês como Língua Estrangeira, em tradução livre) e o Ielts (International English Language Testing System, ou Sistema Internacional de Teste de Língua Inglesa).

“Para quem só precisa medir o próprio aprendizado, o benefício é ter uma instituição isenta por trás validando o que foi ensinado. Em outros casos, para quem precisa comprovar a proficiência no idioma para estudar no exterior, o benefício é ter mais de 20 mil instituições que pedem esse exame”, diz Alberto Costa, gerente sênior de avaliação da Cambridge English, que produz o Ielts.

O certificado em inglês não é pedido apenas nos países falantes da língua: várias universidades europeias e asiáticas vêm adicionando disciplinas totalmente em inglês e exigindo a certificação em seus processos de intercâmbio. Por isso, antes de tudo, o estudante deve pesquisar bem quais certificados aquela universidade ou processo seletivo pede a seus candidatos.

Ielts (Sistema Internacional de Teste de Língua Inglesa)
– Encontre um centro de aplicação
– Saiba em quais universidades é aceito
– Veja mais detalhes sobre a nota

Onde faço as provas?

As provas costumam ser produzidas por instituições sem fins lucrativos e aplicadas em centros autorizados em cada país. As inscrições e datas devem ser obtidas diretamente nesses centros, assim como os valores, que variam bastante de acordo. Os exames comuns para universitários costumam estar na faixa de 200 dólares, cerca de R$ 700 na cotação atual. Para se inscrever, não é necessário comprovar ter estudado a língua.

Continua após a publicidade

Como é a prova?

As provas avaliam as habilidades de leitura (reading), conversação (speaking), escrita e redação (writing) e compreensão auditiva (listening). No caso, todas são feitas em um mesmo dia, com o tempo específico para a realização de cada uma. O Ielts, por exemplo, dedica 40 minutos para compreensão auditiva, 1h para interpretação de texto, 1h para redação e até 14 minutos para conversação. Já o Toefl dedica de 1h a 1h20 para leitura, 1h a 1h30 para compreensão auditiva, 20 minutos para conversação e 50 minutos para redação.

Para Alberto Costa, é preciso acabar com essa ideia de que os exames são muito difíceis. “Se o candidato domina certo nível do inglês e está preparado para o exame escolhido, o sucesso é praticamente garantido. Todas as tarefas são redigidas e revisadas para garantir que os materiais sejam adequados a diversos grupos etários e formações culturais”, explica.

Toefl (Teste de Inglês como Língua Estrangeira)
– Encontre um centro de aplicação
– Veja em quais universidades é aceito
– Veja mais detalhes sobre a nota

Quais são as pontuações? Como sei se fui bem?

Cada prova tem seu sistema de notas. No caso do Toefl, por exemplo, cada uma das quatro habilidades recebe uma pontuação de 0 a 30, divididas entre “alto”, “baixo” e “intermediário. No Ielts, as notas são distribuídas de 0 a 9 (veja mais detalhes nas tabelas de cada um).

A partir daí vai de cada instituição definir quais são as pontuações mínimas exigidas para seus candidatos. Dependendo de cada prova, o resultado tem validade. É o caso do Toefl, que perde valor após dois anos. Os exames de Cambridge não perdem a validade, mas algumas instituições podem solicitar certificados emitidos em período específico de tempo por regras próprias.

Exames de Cambridge (CPE, Bulats)
Além do Ielts, a Cambridge English, braço da Universidade de Cambridge (Inglaterra), produz vários testes de proficiência – entre eles, o CPE (Cambridge English: Proficiency), que avalia inglês avançado para os ambientes acadêmico e profissional. Além disso, há os testes específicos voltados ao meio empresarial: caso, por exemplo, do Bulats (Serviço de Teste de Linguagem Profissional) que verifica a proficiência do candidato especificamente no corporativo.

Para saber qual exame é o mais adequado ao seu perfil e suas necessidades, faça aqui o teste gratuito disponibilizado pelo Cambridge English.

Quais são as possibilidades para quem tira a certificação?

Ter um certificado de idioma é, praticamente, a primeira porta para se dar bem em cursos no exterior, ou até mesmo para quem deseja morar fora. Além disso, desde 2015, é exigência em programas como o Ciência sem Fronteiras.

Segundo Alberto Costa, “a visão errônea de que a qualidade do que se aprende está comprovada pelo diploma recebido ao fim de um curso leva os brasileiros a alcançar colocações baixas em rankings globais de proficiência no inglês”. Na última avaliação feita em nível global, o Brasil ficou com o 41º lugar de 70, o que o coloca no nível de “baixa proficiência”.

“É essa situação que universidades e empresas querem evitar e, por isso, os exames funcionam como um instrumento de diferenciação”, diz Costa. Além disso, o certificado pode servir como um alavancador de oportunidades profissionais. “É claro que fatores como a formação e a experiência contam muito, mas o certificado de aptidão em língua inglesa é bem visto nas maiores empresas nacionais e multinacionais porque facilita a seleção natural dos candidatos mais bem preparados”, completa.

Leia mais:
LEIA MAIS: Dicas para aperfeiçoar sua leitura de textos em inglês
LEIA MAIS: Como mandar bem nas provas de inglês, espanhol e português
LEIA MAIS: 6 aplicativos para aprender um novo idioma

Continua após a publicidade
Publicidade