Clique e Assine a partir de R$ 20,90/mês

UFRJ corre o risco de fechar no 2º semestre

De acordo com reitora, não há recursos para o pagamento de contas básicas

Por Wender Starlles Atualizado em 14 Maio 2021, 21h29 - Publicado em 11 Maio 2021, 13h02

Em meio a cortes no orçamento, a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) corre o risco de fechar às portas em julho de 2021. A denúncia foi feita pela reitora e pelo vice-reitor, Denise Pires de Carvalho e Carlos Frederico Leão Rocha, em artigo publicado no jornal O Globo.

De acordo com o artigo, a UFRJ não tem condições financeiras de arcar com os gastos relacionados às áreas de segurança, limpeza, eletricidade e água. “O governo optou pelos cortes, e não pela preservação dessas instituições. A Universidade nem sequer pode expandir a arrecadação de recursos próprios, pois não estará garantida a autorização para o gasto. A Universidade está sendo inviabilizada”, diz o texto.

Caso a situação se concretize, atividades de educação e pesquisas relacionadas ao desenvolvimento de duas vacinas nacionais contra a covid-19, que já estão na fase de testes pré-clínicos, serão paralisadas.

De acordo com a universidade, em 2021, o orçamento aprovado pelo governo federal foi de R$ 299 milhões. Porém, apenas R$ 146,9 milhões foram liberados e outros R$ 152,2 milhões precisam de aprovação do Congresso Nacional para serem utilizados, mas não há data prevista para análise do tema.

A situação da UFRJ é grave. Mesmo que o Congresso vote a favor da suplementação orçamentária, apenas R$ 111,1 milhões serão disponibilizados, porque o governo federal ainda bloqueou R$ 41,1 milhões. Ou seja, somente R$ 258 milhões estarão disponíveis. Esse foi o mesmo orçamento do ano de 2008, quando a universidade tinha 34 mil alunos de graduação. Hoje, o número passa de 57 mil.

Em comunicado oficial, a reitora da Universidade declara que o corte nos recursos financeiros deixará a educação brasileira em estado crítico. “É uma escolha que o país está fazendo, que é abandonar suas instituições públicas de ensino, pesquisa e extensão, a casa do saber, o local de geração do conhecimento, que pode trazer uma perspectiva de um futuro melhor para o nosso país com o almejado desenvolvimento socioeconômico”, afirma Denise.

Orçamento discricionário da UFRJ em 2021.
Orçamento discricionário da UFRJ em 2021. UFRJ/Reprodução

O assunto repercutiu nas redes sociais:

5 fatos sobre a UFRJ – Universidade Federal do Rio de Janeiro

1. História

A UFRJ foi criada em setembro de 1920, por meio de um decreto pelo então presidente Epitácio Pessoa. O país ainda estava sob o efeito devastador da gripe espanhola, e a instituição somou esforços contra a doença.

2. Grandes nomes

Clarice Lispector, Oscar Niemeyer, Jorge Amado, Osvaldo Cruz, Vinicius de Moraes, Cândido Portinari e Noel Rosa estudaram na instituição carioca.

3. Ranking

Em 2021, a UFRJ foi considerada a melhor universidade federal do Brasil e a segunda melhor da América Latina, segundo classificação do Webometrics Ranking of World Universities, ranking com instituições de mais de 200 países. A pesquisa foi feita pelo CSIC, o maior órgão público de pesquisa da Espanha

4. Estrutura

Além dos centros universitários, a UFRJ tem o hospital universitário e outras unidades de saúde, um parque tecnológico, bibliotecas, laboratórios e museus. Entre eles, o Museu Nacional, a instituição científica mais antiga do Brasil.

5. Pandemia

A UFRJ tem trabalhado fortemente no combate à pandemia. Duas vacinas da universidade contra a covid-19 estão em fase de testes pré-clínicos. Além do desenvolvimento de um soro contra a doença, a partir do plasma de cavalos.

Prepare-se para o Enem sem sair de casa. Assine o Curso Enem do GUIA DO ESTUDANTE e tenha acesso a centenas de videoaulas com professores do Poliedro, que é recordista em aprovações na Medicina da USP Pinheiros.

 

Continua após a publicidade
Publicidade