Clique e Assine o Passei! a partir de R$ 9,90/mês

Ter diploma universitário no Brasil pode acarretar um aumento de mais de 150% no salário

Relatório sobre educação da OCDE mostra que o Brasil é o país que mais valoriza o ensino superior

Por da redação Atualizado em 16 Maio 2017, 13h39 - Publicado em 14 set 2011, 17h02

Está cansado de ouvir os seus pais falarem que você tem que estudar para entrar em uma faculdade? Pois eles têm razão. Um estudo divulgado na última terça-feira (13), pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) mostrou que investir no ensino superior resulta em ganhos futuros. E, entre os 30 países estudados, o Brasil é o que mais valoriza este tipo de ensino.

De acordo com o relatório, uma pessoa com ensino superior no Brasil pode ter um aumento de até 156% em seu salário. Isso quer dizer, por exemplo, que alguém que ganha um salário mínimo de R$ 545, com um diploma, poderia ganhar quase R$ 1.400. De um modo geral, a média de crescimento do salário nos países analisados, segundo o estudo, é de pelo menos 50%.

Além de maior salário, a educação é também garantia de emprego. A população brasileira de 15 a 29 anos e com mais estudo é a que tem menor probabilidade de estar desempregada. Entre a população dessa faixa etária que está fora do sistema educacional, 6,2% dos graduados da educação superior estão desempregados. Na mesma situação, estão 10,2% dos jovens que concluíram o ensino médio e 5,58% dos que não concluíram esse nível de ensino. Mas, apesar desta valorização, o relatório da OCDE aponta que 30,1% dos brasileiros entre 15 e 19 anos não estão estudando.

O relatório aponta também que, entre 2000 e 2008, o Brasil foi o país que mais aumentou os gastos por aluno da educação primária até o segundo ciclo da educação secundária (ensino médio), equivalente a uma elevação de 121%.

Continua após a publicidade

No entanto, a OCDE disse também que o total do produto nacional investido pelo Brasil em educação continua abaixo da meta da organização. Em 2008, o percentual do Produto Interno Bruto (PIB) destinado à educação, no Brasil, foi de 5,3%. A média da Organização ficou em 5,9% em 2008.

EUA, China e Japão dominam o ensino superior do mundo
A pesquisa da OCDE mostrou que quase metade dos estudantes formados em universidades no mundo vem de apenas três países: Estados Unidos, China e Japão. Do total de 225 milhões de estudantes universitários no mundo, 26% são oriundos dos EUA, 12,1% da China e 11,4% do Japão.

Segundo o texto, o mundo não vai melhorar econômica e socialmente enquanto apenas três países dominarem o ensino superior. Por isso, é importante comemorar o aumento de 25% de alunos ingressando no ensino superior entre os países pertencentes à OCDE, entre 1995 e 2009. Se esta tendência continuar, 59% dos jovens nesses países estarão para a faculdade.

*Com informações da Agência Brasil e do site da revista Good.

LEIA TAMBÉM

– Notícias de vestibular e Enem

Continua após a publicidade

Publicidade