logo-ge

Uerj retira português do exame discursivo do vestibular 2018

Crise econômica enfrentada pelo estado do Rio de Janeiro leva a instituição a realizar mudanças drásticas no processo seletivo

Novas mudanças no vestibular 2018 foram anunciadas pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj). Dessa vez, o alvo foi a prova de Língua Portuguesa Instrumental, que acabou sendo extinta do exame discursivo, etapa que compõe a terceira e mais importante fase deste processo seletivo.

Com a alteração, o exame discursivo passará a ser constituído apenas por uma prova de redação e duas provas correspondentes à área de atuação de cada candidato. Apesar da mudança, a duração da avaliação permanece em 5 horas e a data da realização continua a mesma, em 3 de dezembro.

Além disso, a prova de Língua Portuguesa previa a leitura de “Dom Casmurro”, de Machado de Assis. Esta obra continuará fazendo parte da lista de livros obrigatórios do vestibular da Uerj, mas agora será cobrada na prova de redação.

Em nota, a instituição afirmou que a alteração tem “o objetivo principal de viabilizar o Vestibular Estadual 2018 nas condições adversas em que se encontram a (…) universidade e o estado do Rio de Janeiro”. No começo do mês, a Uerj também declarou que adiaria o início do ano letivo de 2017 por tempo indeterminado, por conta de problemas estruturais causados pela crise financeira.

O vestibular da Uerj é reconhecido pela sua qualidade. Com o anúncio da retirada da prova de Língua Portuguesa, candidatos e profissionais da área da educação preocupam-se com a conservação deste título, uma vez que português é uma disciplina muito importante na composição do exame.

As dificuldades econômicas enfrentadas pela universidade também já são sentidas na adesão de candidatos ao vestibular 2018 e indicam que menos estudantes estão interessados em aderir à instituição, devido à incerteza causada pelos problemas econômicos. O primeiro exame de qualificação (EQ), que foi realizado no dia 16 de julho, teve o menor número de aderência em mais de 20 anos da realização deste processo seletivo. Foram 37.393 inscritos, em comparação com 80 mil, no ano passado – uma queda de mais de 50%.

No começo do ano, a Uerj já tinha anunciado outras mudanças no vestibular. As provas de Língua Portuguesa e Redação passaram a ser separadas e a instituição restabeleceu a leitura de obras obrigatórias. Outra grande alteração foi a retirada do curso da formação da Academia de Oficiais Bombeiros, que também serviu para diminuir o número de inscritos este ano.