Clique e Assine a partir de R$ 20,90/mês

Unesp decide esticar prazo para atingir meta de 50% de alunos cotistas

Universidade mudou o ano limite de 2016 para 2018

Por da redação Atualizado em 16 Maio 2017, 13h28 - Publicado em 20 ago 2013, 20h11

A Universidade Estadual Paulista (Unesp) decidiu ampliar para 2018 o prazo que havia estabelecido para alcançar a meta de ter 50% dos alunos de cada curso oriundos de escola pública (respeitando porcentual de 35% pretos, pardos e indígenas entre os cotistas).

– USP aprova bônus para negros e criará cursinho preparatório para alunos de escola pública

Inicialmente, a ideia era chegar a esses números em 2016. Mas a reunião do Conselho Universitário da última quinta-feira (15) alterou os prazos e definiu que o preenchimento das vagas vai seguir a ordem de classificação do vestibular. Agora, as metas deverão ser atendidas da seguinte forma: 15% (2014), 25% (2015), 35% (2016), 45% (2017), 50% (2018), havendo a possibilidade de se realizarem possíveis ajustes caso a universidade julgue necessário.

Dentro desses porcentuais, 35% deverão ser de pretos, pardos e indígenas, respeitando a proporção registrada no Estado de São Paulo. A Unesp não adota bônus no vestibular, ao contrário da Universidade de São Paulo (USP) e da Estadual de Campinas (Unicamp), que ampliaram o sistema de bonificação para aumentar a inclusão.

*Com informações do Estado de S.Paulo.

 

LEIA MAIS

– Notícias de vestibular e Enem

Continua após a publicidade
Publicidade