Assine Guia do Estudante ENEM por 15,90/mês
Continua após publicidade

Unicamp decide não anular questão de português da 1ª fase

Professores de cursinhos defendiam anulação da pergunta que envolvia trecho do texto "Quebrando o silêncio dos hospícios"

Por Luccas Diaz Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 8 Nov 2022, 15h34 - Publicado em 8 Nov 2022, 15h25

Nesta terça-feira (9), a Comvest (Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp) divulgou o gabarito oficial da primeira fase do vestibular 2023, aplicada no último domingo (6). Durante a correção extraoficial da prova, professores de cursos pré-vestibular haviam indicado que uma questão de Língua Portuguesa era passível de ser anulada, pois apresentava mais de uma resposta correta. No gabarito oficial, entretanto, a questão foi mantida.

Trata-se da pergunta 3 nos cadernos Q, Z, S e X. Nos cadernos R e Y a questão corresponde a 55, e nos cadernos T e W é a 19. 

Procurada pelo GUIA DO ESTUDANTE, a assessoria da Comvest confirmou que a questão não será anulada. A banca examinadora da comissão foi consultada e chegou à conclusão de que a pergunta apresentava apenas uma alternativa correta, a letra D.

A questão polêmica pedia que a partir da leitura de um trecho do texto “Quebrando o silêncio dos hospícios”, publicado pela revista de literatura Quatro Cinco Um, o candidato relacionasse o título e o corpo do excerto e assinalasse a alternativa que indicasse o que representa a quebra do “silêncio dos hospícios”.

Continua após a publicidade
Questão da Unicamp
(Unicamp/Reprodução)

O que disseram os professores

Na interpretação de Eduardo Calbucci, professor de português do Anglo, a questão questionava o porquê foi dado este título à reportagem, ou seja, o que era responsável por essa quebra do silêncio dos hospícios. Segundo o professor, o problema é que existia uma progressão no texto, fazendo com que ficasse difícil definir qual era exatamente o motivo da quebra.

Segundo Calbucci, toda a situação começou por meio das oficinas de arte para pacientes psiquiátricos, que permitiram que Stella do Patrocínio pudesse se manifestar por meio das conversas com a artista plástica Carla Guagliardi. No entanto, isso se concretizou também depois que as falas gravadas deram origem ao livro. “A pergunta é: o que quebra esse silêncio? As oficinas, as falas gravadas ou o livro? Talvez todos eles. Mas pelas alternativas não dá para hierarquizar a importância de cada uma dessas coisas, por isso, fica muito difícil optar entre as alternativas B, C e D”, explicou.

Continua após a publicidade

O Anglo, portanto, considerou a questão sem resposta e defendeu a sua anulação. “Quando um grupo de professores sem limite de tempo, com acesso aos materiais de consulta e coletivamente não consegue responder uma questão, é mau sinal”, disse Calbucci.

Compartilhe essa matéria via:

 Prepare-se para o Enem sem sair de casa. Assine o Curso PASSEI! do GUIA DO ESTUDANTE e tenha acesso a todas as provas do Enem para fazer online e mais de 180 videoaulas com professores do Poliedro, recordista de aprovação nas universidades mais concorridas do país. 

Busca de Cursos

Continua após a publicidade
Publicidade
Unicamp decide não anular questão de português da 1ª fase
Universidades
Unicamp decide não anular questão de português da 1ª fase
Professores de cursinhos defendiam anulação da pergunta que envolvia trecho do texto "Quebrando o silêncio dos hospícios"

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se você já é assinante faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

DIGITAL
DIGITAL

Acesso ilimitado a todo conteúdo exclusivo do site

A partir de R$ 9,90/mês