logo-ge

Unifesp: Maioria dos ingressantes vem de escola pública

Do total, 65% dos novos alunos têm renda familiar per capita de até 1,5 salários mínimos

Entre os 2.809 ingressantes da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) em 2017, mais da metade (52,2%) vem de escola pública e cerca de 65% têm renda familiar por pessoa de 1,5 salários mínimos. Os dados foram obtidos através do perfil socioeconômico dos novos alunos.

Além disso, os estudantes têm, em maioria, entre 19 e 21 anos. Do total, 54,6% são mulheres e 31,6% são pretos, pardos ou indígenas. Nos últimos dois anos, a Unifesp destinou 50% de suas vagas para o sistema de cotas.

Um a cada quatro estudantes também alega ter pais sem educação universitária e com renda igual ou inferior a 3 salários mínimos, ante um a cada cinco no ano passado. Outro dado refere-se à vulnerabilidade: em 2017, 26,2% dos ingressantes está no maior indicador de vulnerabilidade sociocultural (dentro do qual 48% são pretos e 37% pardos), enquanto em 2016 o número estava em 25,2%.

A renda média dos ingressantes no curso de Medicina também diminuiu: em 2015, a renda familiar total era de 10,5 salários mínimos; este ano, abaixou para 8 salários mínimos.

Vestibular misto 2018

As inscrições para o vestibular misto (que utiliza o Enem como primeira fase e tem uma prova própria como segunda fase) da Unifesp terminam amanhã (20). As provas do Enem ocorrem nos dias 5 e 12 de novembro, enquanto a segunda fase acontecerá nos dias 14 e 15 de dezembro.

O resultado sai no dia 29 de janeiro de 2018.