Clique e Assine o Passei! a partir de R$ 9,90/mês

USP planeja formar professores em cursos a distância

Proposta ainda deverá passar por dois Conselhos da universidade

Por da redação Atualizado em 16 Maio 2017, 13h53 - Publicado em 16 abr 2013, 18h00

A Universidade de São Paulo (USP), em parceria com a Fundação Universidade Virtual do Estado de São Paulo (Univesp), planeja oferecer na modalidade de ensino a distância vagas para cursos com foco em formação de professores. Devem ser lançadas graduações semipresenciais em Física, Química, Biologia e Matemática. Atualmente, já é oferecida uma licenciatura em Ciências, que formará sua primeira turma em 2014.

As licenciaturas ainda precisam da aprovação do Conselho de Graduação e do Conselho Universitário da USP antes de começarem a funcionar. Os candidatos deverão passar pela Fuvest para entrarem nos cursos.

– USP aparece em lista das universidades com melhor reputação acadêmica

– Direito, Medicina e Poli querem cotas na USP, mas recusam plano do governo

Continua após a publicidade

O presidente da Univesp, Carlos Vogt, explica que a ideia é que os cursos tenham um ciclo básico de dois anos, com disciplinas iguais para todas as graduações. Essa etapa já garantirá ao estudante um certificado de curso sequencial, que o habilitaria a fazer concursos públicos que exigem apenas formação em nível superior. Para quem quiser o diploma pleno em uma licenciatura, será preciso cursar um conjunto de disciplinas profissionalizantes depois desse período. Essa característica da graduação facilitaria a obtenção de um segundo diploma, já que quem fizer o ciclo básico não precisará repeti-lo para conseguir o certificado em outro curso. Será preciso apenas fazer as disciplinas específicas da outra área, além de um estágio supervisionado.

A expansão de cursos a distância na USP é um dos objetivos firmado entre a Univesp e a universidade paulista, que pesquisa o uso de novas mídias na educação. "Hoje existe uma compreensão muito maior do ensino a distância e a visão dos cursos semipresenciais tem melhorado", diz o diretor de Mídias Digitais da USP, Gil da Costa Marques.

*Com informações do jornal O Estado de S.Paulo

LEIA MAIS

– Notícias de vestibular e Enem

 

Continua após a publicidade
Publicidade