logo-ge

Veja como serão as provas em libras do Enem

Candidato deve informar a necessidade do atendimento especializado no ato da inscrição

(UFSC/Divulgação)

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou nesta quarta-feira (17) alguns exemplos de como serão as questões do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017 traduzidas para libras, a língua brasileira de sinais, que será oferecida aos candidatos com deficiência auditiva pela primeira vez desde o lançamento do exame. O candidato deve informar a necessidade no ato da inscrição.

As traduções são feitas em parceria com a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), que já oferece a opção em seu próprio vestibular. No Enem, os candidatos terão acesso ao vídeo com a tradução da questão, e deverão assinalar a resposta correta no cartão da prova. Eles também terão em mãos o caderno de questões impresso.

As provas destes participantes serão realizadas em salas adaptadas e separadas dos demais, com até seis participantes por sala e dois intérpretes – estes terão como função atender os candidatos em dúvidas que não interfiram nas respostas das questões.

Aos participantes que com surdo-cegueira, haverá guia-intérprete, prova ampliada, prova superampliada, prova em braille, tradutor-intérprete de libras, leitura labial, ledor, transcritor e sala de fácil acesso.

Inscrições do Enem

O período vai até o dia 19 de maio, com taxa no valor de R$ 82. Estão isentos os estudantes de escolas públicas que concluirão o ensino médio em 2017, os participantes de baixa renda que integram o CadÚnico e os que se enquadram na lei 12.799/2013 – que isenta de pagamento aqueles com renda igual ou inferior a um salário mínimo e meio, ou seja, R$ 1.405,50. O Inep informa que vai conferir todos os pedidos de isenção.Se as informações prestadas forem falsas e for constatada concessão indevida de isenção, o participante será eliminado do exame e terá que ressarcir a taxa. Caso um estudante isento da taxa não compareça ao exame, só poderá utilizar o benefício no ano seguinte caso comprove a ausência por meio de documento oficial ou atestado médico.

Mudanças no Enem

O exame passará a ser aplicado em dois domingos seguidos (em 2017, as provas serão em 5 e 12 de novembro). Além disso, a ordem das provas será alterada: no primeiro domingo, dia 5, serão aplicadas as provas de Linguagens, Ciências Humanas e Redação, com 5h30 de duração; no segundo domingo, dia 12, serão aplicadas as provas de Matemática e Ciências da Natureza, com 4h30 de duração. A mudança do exame para domingo normaliza a prova para os sabatistas, que tradicionalmente tinham de esperar até as 19h do sábado para iniciar a prova.

O Enem não servirá mais para certificar o ensino médio, função que voltará a ser do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja). Com isso, o ministro Mendonça Filho acredita que haverá em torno de 1 milhão de inscritos a menos no exame. A expectativa do ministério é que 7 milhões de estudantes se inscrevam no exame para tentar ingressar em faculdades públicas ou particulares. “Estamos reforçando a DTI [Diretoria de Tecnologia da Informação] do Ministério da Educação, a área de informática, para que possa acolher o número enorme de inscrições previstas para o Enem 2017. Estamos calculando algo em torno de 7 milhões de inscritos”, ressaltou. Veja todas as mudanças aqui.