logo-ge

Administração Pública

O bacharel é o administrador especializado no gerenciamento de instituições governamentais e na elaboração e acompanhamento de políticas públicas

O bacharel em Administração Pública é o administrador especializado no gerenciamento de instituições governamentais e na elaboração e acompanhamento de políticas públicas. Seu principal campo de trabalho está em ministérios, secretarias, concessionárias de serviços públicos e órgãos federais, estaduais ou municipais, de áreas como saúde, educação, assistência social, habitação e cultura. Nessas instituições, ele elabora, coordena e avalia políticas que têm como objetivo atender a demandas coletivas, como o combate à exclusão social, ao analfabetismo e à subnutrição, entre outros temas, atuando inclusive de forma preventiva. Ao elaborar uma política pública, ele estabelece seus objetivos e suas diretrizes, analisa a viabilidade das linhas de financiamento com recursos públicos e privados, acompanha licitações e controla o orçamento. Organizar a infraestrutura, a logística e a operação em campanhas de vacinação ou de construção de moradias são exemplos de atividades da alçada desse profissional. Apesar de o principal nicho de mercado estar no setor público, o profissional encontra oportunidades em associações sem fins lucrativos, como organizações não governamentais (ONGs), ou em empresas privadas, na articulação de ações em parceria com o governo ou na área de responsabilidade social. Pode ainda atuar como político. Você pode ingressar na carreira com um curso superior de tecnologia.

O que você pode fazer

Consultoria Planejar ações institucionais que possam reduzir custos administrativos, ampliar a abrangência das ações e potencializar os benefícios das políticas públicas. Elaborar projetos para obtenção de financiamentos em bancos públicos.

Empresas do terceiro setor Implementar programas e projetos, planejar processos de licitação pública, promover o contato entre o terceiro setor e o setor estatal.

Empresas privadas Atuar na prestação de serviços para órgãos do governo, em atividades que interagem com o poder público, em projetos de gestão compartilhada ou em programas de responsabilidade social.

Gestão de políticas públicas Estabelecer diretrizes para nortear programas e encaminhar soluções para resolver problemas sociais para os poderes Executivo, Legislativo e para organizações da sociedade civil, nas mais diversas áreas, como educação, saúde, transporte, assistência social, habitação, lazer, segurança pública e meio ambiente.

Organizações não governamentais Criar e executar programas de metas, gerenciar orçamento, implementar programas sociais.

Política Assessorar políticos (vereadores, deputados estaduais e federais, senadores, prefeitos e governadores) em gabinetes oficiais, auxiliando-os na elaboração de políticas públicas.

Serviço público Administrar os setores contábeis e orçamentários dos órgãos públicos e dar assistência a eles. Realizar licitações e contratos administrativos. Gerenciar a ligação entre empresas públicas e privadas.

Mercado de Trabalho

O Brasil tem 5.570 municípios, segundo o Instituto Brasileiro de Geografa e Estatística (IBGE), e a maioria não tem um administrador público nos quadros administrativos das prefeituras. Por isso, é grande a demanda pelo profissional em todo o país. Ele é procurado também por órgãos públicos das esferas estadual e federal, em áreas diversas, como auditorias, regulação, mercado financeiro de capitais, infraestrutura e até na assessoria parlamentar, no Legislativo. Além de ser funcionário do Estado, o bacharel e o tecnólogo encontram boas chances em empresas privadas que prestam serviços para a administração pública, como as concessionárias de rodovias e as construtoras. Nesse caso, eles atuam na adequação às regras do setor público. O terceiro setor é outra área em desenvolvimento, que tem expandido as oportunidades. Nas ONGs, esse administrador lida, por exemplo, com captação de recursos e desenvolvimento de políticas públicas. Há demanda pelo profissional em todo o país, mas Brasília e a Região Sudeste concentram o maior número de vagas. No Rio de Janeiro, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) são tradicionais empregadores.

Curso

O bacharelado tem muitas matérias em comum com os cursos de Administração tradicionais, como matemática, estatística, economia e administração financeira. Mas uma parte da grade curricular é ocupada por disciplinas específicas, como finanças para administradores públicos, gestão de pessoas do setor público, direito público, licitações e políticas públicas. A apresentação de uma monografa e a realização de estágios são obrigatórios.

Duração média: 4 anos.

Outros nomes: Ciên. do Estado; Gestão de Polít. Públ.; Gestão Públ.; Gestão Públ. e Desenv. Reg.; Gestão Públ. para o Desenv. Econ. e Soc.; Polít. Públ.

 

OS MELHORES CURSOS

★★★★★
MG Belo Horizonte EG-FJP. Lavras Ufla. SC Florianópolis Udesc. SP Araraquara Unesp. São Paulo USP Gestão de Polít. Públ.

★★★★
MG Belo Horizonte UFMG Ciên. do Estado; Gestão Públ. PE Caruaru Asces $$$. RJ Rio de Janeiro UFRJ Gestão Públ. para o Desenv. Econ. e Soc. Seropédica UFRRJ.

★★★
AL Maceió Uneal. DF Brasília UnB Gestão de Polít. Públ. PR Matinhos UFPR Gestão Públ. RJ Rio de Janeiro Unirio. Volta Redonda UFF. RN Natal UFRN Gestão de Polít. Públ. RS Porto Alegre UFRGS Polít. Públ.