Guia do Estudante

ELETRÔNICA INDUSTRIAL

Bacharelado

Legenda:

Graduação

Graduação Tecnológica

Esse tecnólogo é responsável por instalar e manter equipamentos, circuitos e sistemas eletroeletrônicos nas áreas de comunicações e de automação de processos industriais. Em sistemas eletrônicos, o profissional projeta, desenvolve e implementa sistemas eletrônicos analógicos, digitais e de potência. Em automação, ele adapta softwares para integrar e controlar máquinas de grandes indústrias. Também verifica a qualidade da produção e aplica testes de produtos de eletrônica industrial. Em eletrônica automotiva, trabalha na manutenção de veículos de passeio e de carga, realizando inclusive inspeção veicular.

Mercado de Trabalho

"Esse tecnólogo atua nos mais diversos segmentos da indústria", diz Marcos Antonio Felizola, coordenador do curso na Faculdade de Tecnologia Senai Anchieta, em São Paulo. Segundo ele, desde 2012 há uma desaceleração nas contratações, mas, de maneira geral, o mercado está em crescimento. As indústrias automobilística, alimentícia, química e aeronáutica, concentradas no Sudeste, são tradicionais empregadoras. Boas notícias nas áreas de nanotecnologia e de sistemas embarcados (aplicativos de games, agenda e calculadora, para celulares). No sul de Minas Gerais, o Vale da Eletrônica - região com mais de 150 fabricantes de componentes e dispositivos semicondutores - absorve boa parte dessa mão de obra. Em Manaus, as grandes empregadoras são os fabricantes de celular.

Salário inicial: R$ 2.500,00 (fonte: prof. Marcos Antonio Felizola, da Fac. de Tecnol. Senai Anchieta);

As melhores escolas

Curso

Além da base geral em matemática e física, o currículo apresenta muitas matérias específicas, como circuitos, dispositivos programáveis, conversores, sinais digitais e transdutores. No bloco de disciplinas de automação de processos industriais, o aluno estuda automação de manufaturas e de processos, além de controle da produção automatizada. São muito importantes as atividades em laboratório de eletrônica digital, metrologia, microprocessadores
e informática. A maioria das escolas exige estágio supervisionado e um trabalho de conclusão de curso. Atenção: a Fatec Santo André e a Fatec Sorocaba oferecem Eletrônica Automotiva, enquanto a Fatec São Paulo oferece o curso de Materiais, Processos e Componentes Eletrônicos, que forma o profissional que lida com dispositivos (como chips, resistores, semicondutores e circuitos integrados) empregados na codificação e emissão de dados em equipamentos eletrônicos, como aparelhos de TV, computadores e telefones celulares.

Duração média: três anos.

Outros nomes: eletrôn. Automotiva; Mat., processos e Componentes eletrôn.; sist. eletrôn.;


A Fabes (RJ) é a única instituição a oferecer uma licenciatura na área, direcionada para quem quer dar aulas em cursos técnicos de eletrônica. Entre as disciplinas estão Sociologia da Educação e Estrutura e Funcionamento de Ensino Médio e Profissionalizante.


Compartilhe