Guia do Estudante

ENGENHARIA DE TELECOMUNICAÇÕES

Bacharelado

Legenda:

Graduação

Graduação Tecnológica

É o segmento da engenharia que se ocupa do projeto, da operação e da manutenção de equipamentos e sistemas de telecomunicações. Esse engenheiro desenvolve e implanta redes de telecomunicações. Com sólida formação na área elétrica e eletrônica, ele cria, planeja e constrói aparelhos e equipamentos utilizados nas telecomunicações e dá manutenção aos sistemas e redes implantados. Cuida de cabeamentos aéreos e subterrâneos, satélites artificiais, centrais de transmissão, captação, codificação e retransmissão dos sinais que interligam o planeta. De seu trabalho depende toda a rede mundial de telefonia, transmissão de dados, redes de computadores, rádio e televisão. Ele atua em empresas concessionárias de serviços de telecomunicações, de telefonia fixa e móvel, de cabeamento estruturado e fibra óptica e de infraestrutura para sistemas de telecomunicações. Também encontra trabalho na indústria eletroeletrônica, nos órgãos reguladores das atividades de telecomunicação e nas empresas de pesquisa científica e tecnológica.

Mercado de Trabalho

Os graduados não costumam ter dificuldade para arranjar trabalho, e nos próximos anos esse quadro deve se manter estável. “O Brasil deu um grande salto no acesso a serviços de telecomunicação, mas ainda existe muito a ser feito para atingir o padrão de países desenvolvidos”, comenta Lisandro Lovisolo, coordenador do curso de Engenharia de Telecomunicações da Uerj, no Rio de Janeiro. Os grandes eventos da Copa do Mundo e dos Jogos Olímpicos exigem muito do setor de telecomunicação, principalmente em acessos à internet e telefonia. Em todo o Brasil, o governo federal e operadoras de telecomunicação são os principais empregadores. Em São Paulo, há vagas em centros de pesquisa e empresas de TI. Com as metas de serviços e abrangências impostas pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o Norte e o Nordeste devem aumentar a demanda pelo profissional. A Zona Franca de Manaus também oferece oportunidades nas fábricas de equipamentos de telecomunicação e eletrônicos ali instaladas.

Salário inicial: R$ 4.068,00 por 6 horas diárias (fonte: Crea-SP);

As melhores escolas

5 estrelas

DF Brasília UnB Eng. de Redes de Comun., RJ Niterói UFF, SP São Paulo USP Eng. Elétr. (telecom.);

4 estrelas

CE Fortaleza UFC Eng. de Teleinformática, MG Santa Rita do Sapucaí Inatel, RJ Rio de Janeiro Cefet-RJ Eng. Elétr. (telecom.), Uerj Eng. Elétr. (telecom.), SC Blumenau Furb, SP Campinas PUC-Campinas;.

3 estrelas

CE Fortaleza IFCE, Unifor-CE, PA Belém Iesam, PE Recife UPE, RJ Rio de Janeiro Estácio, RS Canoas Unilasalle-R;

Curso

As disciplinas básicas incluem matemática, física, informática, desenho e química. Na parte específica do currículo, você terá aulas de princípios de comunicação, eletrônica, eletromagnetismo, processamento de sinais, comunicações ópticas, fundamentos de telefonia, sistemas operacionais, técnicas digitais, redes de computadores de alta velocidade, televisão (analógica e digital) e comunicação via satélite. O estágio é obrigatório, assim como a apresentação de um trabalho de conclusão de curso. Em algumas escolas, esse curso é oferecido como habilitação de Engenharia Elétrica.

Duração média: cinco anos.

Outros nomes: Ciência e Tecnologia (eng. de telecom.); eng. de redes de Comun.; eng. de Teleinformática; eng. elétr. (eletrôn. e telecom.); eng. elétr. (telecom. e comput.);



O que você pode fazer

Infraestrutura

Criar, projetar, construir, implantar, operar e gerenciar sistemas e redes de telecomunicações, inclusive comunicações de dados, como internet.

Internet móvel

Desenvolver sistemas de transmissão de dados via aparelhos sem fio que dão acesso à internet.

Projeto

Planejar sistemas de transmissão de dados digitais por meio de cabos ópticos e satélites.

Serviços

Gerenciar a implantação, a tarifação, a configuração, a operação e o gerenciamento de redes de telecomunicações. Desenvolver novas tecnologias e equipamentos para comunicação de dados, informática e automação.

Compartilhe