logo-ge

Fonoaudiologia

É a ciência que se ocupa da prevenção, da habilitação e reabilitação da voz, da audição, da motricidade oral, da leitura e da escrita

É a ciência que se ocupa da prevenção, da habilitação e reabilitação da voz, da audição, da motricidade oral, da leitura e da escrita. O fonoaudiólogo trata de deficiências de fala, audição, voz, escrita ou leitura. Pode atuar em parceria com outros profissionais, como fisioterapeutas e psicólogos. Com dentistas, trata de males que podem causar ou agravar problemas ortodônticos. Trabalha em clínicas, consultórios, escolas, hospitais e emissoras de televisão, auxiliando atores e apresentadores na postura da voz. Para exercer a profissão é exigido registro no Conselho Regional de Fonoaudiologia.

O que você pode fazer

Audiologia Diagnosticar e prevenir problemas de audição, realizando testes e elaborando programas de redução de barulho. Selecionar e adaptar aparelhos para correção de problemas auditivos.

Linguagem Prevenir e tratar distúrbios na fala e na escrita. Trabalhar com comunicação suplementar ou alternativa, auxiliando crianças com dificuldade de aprendizado da linguagem e adultos vítimas de acidente ou doença grave que afetam a comunicação oral.

Motricidade oral Avaliar e tratar problemas relacionados com a sucção, a deglutição, a mastigação, a respiração e a fala.

Voz Aplicar técnicas para o aperfeiçoamento da articulação, respiração, entonação e pronúncia de profissionais que utilizam a voz em suas atividades. Prevenir e tratar problemas como rouquidão e sequelas de tumor.

Mercado de Trabalho

A fonoaudiologia é considerada hoje uma das profissões mais em alta nos Estados Unidos, com perspectiva de crescimento de 21% dos postos de trabalho até 2019. O principal fator para isso é o aumento da população idosa, que demanda intervenções para um envelhecimento saudável. O uso contínuo de fone de ouvido pelos adolescentes ocasiona aumento nos problemas de audição, colocando o especialista em audiologia em evidência. Uma pesquisa realizada na Faculdade de Medicina da USP constatou que 54% dos jovens já tiveram zumbido no ouvido, um sinal de fragilidade auditiva. O setor que oferece mais oportunidades é o público, para atendimento a idosos e crianças – neste último caso, auxiliando menores com deficiência nas escolas. Outra área que ganha espaço é a de preparação da voz de profissionais como atores, cantores, apresentadores de TV e até políticos. Ainda no setor privado, há boa demanda em empresas que fabricam e vendem aparelhos auditivos e em clínicas de atendimento particular. Há oportunidades, principalmente, nos grandes centros urbanos.

Curso

Das Ciências Biológicas e da Saúde, o aluno estuda anatomia, fisiologia, genética e patologias. Das Sociais e Humanas, psicologia, pedagogia e ética. Boa parte da formação, no entanto, é voltada para conteúdos específicos, como audição, linguagem oral e escrita e fala. Estágio e monografa de conclusão de curso são obrigatórios. Algumas escolas mantêm clínicas de atendimento à população em que o aluno pode realizar atividades práticas.

Duração média: 4 anos.