Guia do Estudante

AQUICULTURA

Bacharelado

Legenda:

Graduação

Graduação Tecnológica

Esse tecnólogo acompanha toda a cadeia produtiva de criação de peixes e de outros animais aquáticos em cativeiro. Cuida do manejo, da reprodução e da nutrição de peixes ornamentais, jacarés, rãs e camarões. Aplica conhecimentos de tecnologia pesqueira para gerenciar as unidades de criação em tanques, açudes e lagoas e explorar seu potencial. Envolve-se em todas as tarefas do negócio de aquicultura ou piscicultura, até a industrialização, comercialização e distribuição dos produtos para o mercado consumidor, ao mesmo tempo em que procura minimizar os impactos da atividade sobre o meio ambiente.

Mercado de Trabalho

Este é um mercado em crescimento. “A pesca extrativista se reduz, ano a ano”, diz Carlos Eduardo Zacarkim, coordenador do curso tecnólogo em Aquicultura da UFPR, que passa a ser um curso de Engenharia de Aquicultura em 2014. “Assim, a demanda pelas proteínas vindas dos peixes tem sido suprida pela aqüicultura continental (de água doce) e a marinha.”. Uma das especializações mais aquecidas é área de reprodução de organismos aquáticos, não só peixes, mas também camarões e rãs. Outra área aquecida é a de nutrição animal, que exige inovação tecnológica. “Faltam profissionais habilitados na construção de fazendas aquícolas, que otimizem os diferentes sistemas de cultivo, com minimização dos custos, redução do impacto ambiental e sustentabilidade”, diz Zacarkim. Há oportunidades em praticamente todas as regiões do país. No Norte e Centro-Oeste, a demanda é pela produção de tambaqui e surubim. No Nordeste e no Sul, é forte a produção de camarões e tilápia. No Sudeste, estão os principais centros de distribuição e exportação, fabricação de produtos e rações.

Salário inicial: R$ 3.500,00 (fonte: prof.Carlos Eduardo Zacarkim, da UFPR).

As melhores escolas

Curso

O currículo traz inicialmente disciplinas básicas, como física, biologia e matemática. Essas matérias preparam o aluno para lidar com as matérias de formação específica, que se iniciam a partir do segundo ano. A parte técnica do curso apresenta aulas de aquicultura e piscicultura, tecnologia e biologia pesqueira, entre outras. No último ano, o estudante tem aulas de produção e comercialização de pescados. Ao final, é preciso fazer estágio em uma agroindústria ou unidade de produção e apresentar um trabalho de conclusão do curso.

Duração média: três anos e meio.




Compartilhe