Guia do Estudante

ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA

Bacharelado

Legenda:

Graduação

Graduação Tecnológica

É o ramo da engenharia voltado para o desenvolvimento econômico sustentável, que respeita os limites de exploração dos recursos naturais, e para o projeto, a construção, a ampliação e a operação de sistemas de água e esgoto. O engenheiro que atua nessa área desenvolve e aplica as mais diferentes tecnologias para proteger o ambiente dos danos causados pelas atividades humanas. Sua principal função é preservar a qualidade da água, do ar e do solo. Para isso, planeja, coordena e administra redes de distribuição de água e estações de tratamento de esgoto e supervisiona a coleta e o descarte do lixo. Também avalia o impacto de grandes obras sobre o meio ambiente, para prevenir a poluição de mananciais, rios e represas. Esse profissional é responsável pela prevenção contra a poluição causada por indústrias. Em agências de meio ambiente e em polos industriais, controla, previne e trata a poluição atmosférica. Pode, ainda, monitorar o ambiente marinho e costeiro, atuando na prevenção e no controle de erosões em praias. 

 

Mercado de trabalho

Os recém-formados inserem-se rapidamente no mercado de trabalho, principalmente nas áreas de tratamento de água, esgoto e resíduos sólidos. A gestão do lixo ganha importância com a aprovação da Política Nacional dos Resíduos Sólidos, em 2010, que estabelece normas rígidas para o descarte. Outras áreas de destaque são a recuperação de áreas degradadas e a promoção da sustentabilidade. O setor de energia também puxa a alta. “As companhias de energia, sobretudo empresas petrolíferas, têm carência de engenheiros”, comenta Marcelo Ribeiro Barison, coordenador do curso de engenharia ambiental e sanitária da Unifei, em Itajubá (MG). Laboratórios de geoprocessamento também empregam esse profissional. As oportunidades são maiores nas grandes cidades e nas regiões de concentração industrial e agrícola, no Sudeste e Sul.

Salário inicial: R$ 4.068 por 6 horas diárias (fonte: Crea-SP)

As melhores escolas

5 estrelas

MG Ouro Preto Ufop Eng. Amb., Viçosa UFV Eng. Amb.; RJ Rio de Janeiro PUC-Rio Eng. Amb.; SP Presidente Prudente Unesp Eng. Amb., São Carlos USP Eng. Amb.;

4 estrelas

BA Salvador UFBA Eng. Sanitária e Amb, DF Taguatinga UCB-DF Eng. Amb, ES Vitória Ufes Eng.Amb, MG Itajubá Unifei Eng. Amb, MS Campo Grande UFMS Eng. Amb, MT Cuiabá UFMT Eng.Sanitária e Amb, PA Belém UFPA Eng.Sanitária e Amb, PR Curitiba PUCPR Eng. Amb, RJ Niterói UFF Eng. de Rec, Hídricos e do Meio Amb, Rio de Janeiro UFRJ Eng. Amb, RS Caxias do Sul UCS Eng. Amb, Passo Fundo UPF Eng.Amb, Porto Alegre UFRGS Eng. Amb, SC Florianópolis UFSC Eng.Sanitária e Amb, SE Aracaju Unit Eng.Amb, SP Campinas PUC-Campinas, Rio claro Unesp Eng. Amb, São Paulo USP Eng. Amb, Sorocaba Unesp Eng. Amb, TO Palmas UFT Eng. Amb.;

3 estrelas

AL Maceió Ufal Eng. Amb, AM Humaitá Ufam, BA Barreiras UFBA Eng. Sanitária e Amb, Cruz das Almas UFRB Eng. Sanitária e Amb, GO Goiânia PUC Goiás Eng. Amb, MG Belo Horizonte Fumec Eng. Amb, Coronel Fabriciano Unileste, João Monlevade Uemg Eng.Amb, Sete Lagoas Unifemm Eng. Amb, MS Campo Grande UCDB Eng. Sanitária e Amb, PA Belém Uepa Eng.Amb, PB Campina Grande UEPB Eng. Sanitária e Amb, PE Recife Unicap Eng. Amb, PR Curitiba UFPR Eng.Amb, RJ Volta Redonda UniFOA Eng. Amb, RS Canoas Ulbra Eng. Amb, Lajeado Univates Eng. Amb, Santa Cruz do Sul Unisc Eng. Amb, SC Criciúma Unesc-SC, Itajaí Univali, Joinville Univille, SP Americana Unisal Eng. Amb, Campinas USF, Fernandópolis FEF, Lins Unilins Eng. Amb, Piracicaba EEP/Fumep Eng.Amb, Presidente Prudente Unoeste Eng.Amb, Ribeirão Preto Uniseb Eng. Amb, Santo André FSA-SP Eng.Amb, São José dos Campos Univap, São Paulo Senac-SP, Taubaté Unitau;

Curso

O currículo é multidisciplinar, englobando principalmente disciplinas das áreas das Ciências Exatas e Biológicas. Assim, aulas de física, química e estatística alternam-se com as de ecologia, geologia, hidrologia, topografa e hidráulica. A partir do terceiro ano, o aluno aprofunda o estudo de conteúdos profissionalizantes, que incluem o tratamento de resíduos, o cálculo de emissões na atmosfera, hidráulica ambiental e recursos hídricos e a avaliação de impactos ambientais, entre outros. O estágio é obrigatório, bem como a apresentação de um projeto de conclusão de curso, que é desenvolvido nos três últimos períodos da graduação.

Atenção: algumas escolas oferecem apenas o curso de Engenharia Ambiental ou Engenharia Sanitária (e não Engenharia Ambiental e Sanitária) enquanto outras têm foco em energia renovável ou em recursos hídricos.

Duração média: cinco anos.

Outros nomes: Ciência e Tecnologia (eng. amb. e urbana); Ciência e Tecnologia (eng. amb.); Ciências do Mar (eng. amb. portuária); eng. Amb. E energias renováveis; eng. de rec. Hídricos e do Meio Amb.; eng. sanitária; Gestão Ambiental (eng. sanitária e amb.);



O que você pode fazer

Bioprocessos e Biotecnologia

Avaliar os efeitos de um processo ou produto sobre o meio ambiente.

Controle de poluição

Reduzir o impacto de atividades industriais, urbanas e rurais sobre o meio ambiente. Monitorar a qualidade da água e fiscalizar a emissão de gases que prejudicam a qualidade do ar.

Geoprocessamento

Realizar mapeamentos e levantamentos geográficos por meio de avançados programas de computador.

Planejamento e gestão ambiental

Elaborar relatórios de impacto ambiental e planos para o uso de recursos naturais. Assessorar empresas, órgãos públicos e ONGs. Estudar meios de reutilização de resíduos, para otimizar a produção e reduzir gastos.

Recuperação de áreas

Desenvolver e executar projetos de recuperação de áreas poluídas ou degradadas.

Recursos hídricos

Racionalizar a exploração de rios, reservatórios e água subterrânea, controlando a qualidade e a quantidade de água consumida.

Saneamento

Projetar, construir e operar sistemas de abastecimento de água e de coleta, transporte e tratamento de esgoto, lixo doméstico e resíduos industriais. Montar vários tipos de sistema de drenagem para prevenir enchentes e inundações.

Compartilhe