Guia do Estudante

ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA

Bacharelado / Tecnológico

Legenda:

Graduação

Graduação Tecnológica

A grande função deste engenheiro é preservar os recursos naturais e proteger a saúde humana, reduzindo os danos causados ao meio ambiente pelas atividades humanas. Na prática, este bacharel projeta, constrói e gerencia a operação de sistemas de obtenção e distribuição de água, de coleta e tratamento de esgoto e do descarte ou da reciclagem de resíduos sólidos. É responsável pela avaliação e prevenção da poluição do ar, do solo ou da água, causada por indústrias, construção de residências em áreas vulneráveis, como encostas e mananciais. Pode trabalhar em secretarias municipais e estaduais, ou em polos industriais. O tecnólogo costuma trabalhar em parceria com o engenheiro, principalmente, na área de saneamento básico – na construção e na manutenção de redes de água, esgoto e coleta e disposição de lixo. Ambos podem lidar, ainda, com a construção de sistemas de drenagem, para prevenir enchentes. É possível ingressar na carreira com um curso superior de tecnologia.

Fique de olho

BOAS CHANCES NO SETOR PÚBLICO

As oportunidades para o profissional que lida com questões sanitárias e ambientais são grandes no setor público. Alguns números levantados pelo IBGE e pela Agência Nacional de Águas comprovam isso: • Apenas 40% dos municípios brasileiros contam com aterros sanitários para deposição de resíduos sólidos; • Em quase 100% deles a água é tratada. Mas nas regiões com menor densidade populacional, como a Região Norte, 20% das cidades ainda bebem água sem tratamento; • O esgoto é mais preocupante: pouco mais da metade dos municípios tem rede coletora. E quase 40% despejavam o esgoto a céu aberto.

Mercado de trabalho

A Política Nacional de Resíduos Sólidos, do governo federal, estabelece normas rígidas para o descarte de lixo: até 2014 todos os municípios têm de erradicar os lixões e fazer a compostagem do lixo orgânico. Isso já dá uma ideia do mercado que se abre no setor público. O saneamento no Brasil tem, ainda, outras prioridades, principalmente na coleta de esgoto (veja o quadro Fique de olho). No setor privado, merecem destaque a recuperação de áreas degradadas e as ações de sustentabilidade, cobradas com ênfase cada vez maior das indústrias. Grandes construtoras e empresas de energia também demandam estes profssionais, para avaliar e prevenir o impacto ambiental nas obras e manutenção das operações de extração de petróleo, hidrelétricas e termelétricas. As oportunidades são maiores nas capitais e cidades de médio porte e nas regiões de concentração industrial e agrícola, no Sudeste e Sul.

As melhores escolas

5 estrelas

MG Itajubá Unifei Eng. Amb. Viçosa UFV Eng. Amb. PA Belém UFPA Eng. Sanitária E Amb. SC Florianópolis UFSC Eng. Sanitária E Amb. SP Rio Claro Unesp Eng. Amb. São Carlos USP Eng. Amb. São Paulo USP Eng. Amb. Sorocaba Unesp Eng. Amb.

4 estrelas

AL Maceió Ufal. BA Salvador UFBA Eng. Sanitária E Amb. CE Fortaleza Unifor-CE. DF Taguatinga UCB-DF Eng. Amb. ES Vitória Ufes Eng. Amb. MG Belo Horizonte Fumec Eng. Amb. Ouro Preto Ufop Eng. Amb. MS Campo Grande UFMS Eng. Amb. PA Belém Uepa Eng. Amb. PB Campina Grande UEPB Eng. Sanitária E Amb. PR Curitiba PUCPR Eng. Amb. UFPR Eng. Amb. RJ Rio De Janeiro PUC- Rio Eng. Amb. UFRJ Eng. Amb. RS Caxias Do Sul UCS Eng. Amb. SP Presidente Prudente Unesp Eng. Amb. São Paulo Senac-SP. Taubaté Unitau. TO Palmas UFT Eng. Amb.

3 estrelas

AM Manaus Ceulm/Ulbra Eng. Amb. Uninilton Lins Eng. Amb. Uninorte-AM Eng. Amb. BA Cruz Das Almas UFRB Eng. Sanitária E Amb. CE Maracanaú IFCE Eng. Amb. ES Vitória Faesa Eng. Amb. GO Goiânia PUC Goiás Eng. Amb. MG Caratinga Unec. Coronel Fabriciano Unileste. João Monlevade Uemg Eng. Amb. Passos Fesp/Uemg Eng. Amb. Uberaba Uniube Eng. Amb. Uberlândia Uniube Eng. Amb. MS Campo Grande UCDB Eng. Sanitária E Amb. MT Cuiabá UFMT Eng. Sanitária E Amb. PA Belém Unama Eng. Sanitária E Amb. PB Pombal UFCG Eng. Amb. PE Recife Unicap Eng. Amb. Uninassau Eng. Amb. PR Campo Mourão UTFPR Eng. Amb. Irati Unicentro-PR Eng. Amb. Londrina UTFPR Eng. Amb. RJ Niterói UFF Eng. De Rec. Hídricos E Do Meio Amb. Volta Redonda Unifoa Eng. Amb. RO Ji- Paraná Unir Eng. Amb. RS Canoas Ulbra Eng. Amb. Unilasalle-RS Eng. Amb. Lajeado Univates Eng. Amb. Passo Fundo UPF Eng. Amb. Pelotas Ufpel. Porto Alegre UFRGS Eng. Amb. Santa Cruz Do Sul Unisc Eng. Amb. SC Criciúma Unesc-SC. Itajaí Univali. Joinville Univille Palhoça Unisul Videira Unoesc Eng. Sanitária E Amb. SE Aracaju Unit Eng. Amb. SP Adamantina FAI-SP Eng. Amb. Americana Unisal Eng. Amb. Campinas PUC-Campinas, USF. Guarulhos Ung Eng. Amb. Lins Unilins Eng. Amb. Piracicaba EEP/Fumep Eng. Amb. Presidente Prudente Unoeste. Santo André FSA-SP Eng. Amb. São José Dos Campos Univap. São Paulo FOC Eng. Amb.

Curso

O currículo é multidisciplinar, com disciplinas das áreas das Ciências Exatas e Biológicas. Aulas de física, química e estatística alternam-se com as de ecologia, geologia, hidrologia, topografa e hidráulica. A partir do terceiro ano, começam as disciplinas profissionalizantes, como tratamento de resíduos, cálculo de emissões na atmosfera, hidráulica ambiental e recursos hídricos e a avaliação de impactos ambientais. O estágio é obrigatório, bem como a apresentação de um projeto de conclusão de curso.

Atenção:
a maioria das escolas oferece apenas o curso de Engenharia Ambiental; algumas, somente Engenharia Sanitária; e outras Engenharia Ambiental e Sanitária. A Ufra-PA e a Fametro-AM têm enfoque em energias renováveis, e a UFF (RJ), em recursos hídricos.

Duração média:
5 anos.

Outros nomes: eng. de rec. Hídricos e do Meio Amb.; eng. sanitária; eng. sanitária e Amb.


SANEAMENTO AMBIENTAL T

Assim como o engenheiro ambiental ou sanitarista, o tecnólogo trabalha com saneamento básico, construindo sistemas e redes de água, esgoto, lixo industrial e doméstico. Fiscaliza a qualidade da água e o tratamento do esgoto, bem como gerencia o armazenamento do lixo em aterros sanitários e usinas de compostagem. O setor público é um empregador tradicional, nas secretarias de meio ambiente, órgãos e agências ambientais, e a oferta é grande em todo o país, com ênfase nas capitais e outros grandes centros urbanos. Os cursos para tecnólogo em Saneamento Ambiental preparam para atuar no ramo da construção civil e nos serviços de saneamento. O currículo segue fundamentalmente a estrutura da grade curricular do bacharelado, com disciplinas gerais como biologia, geografa, cartografa e química, e outras, específicas, como legislação, drenagem, instalações prediais hidráulicas e sanitárias e saneamento rural. Para se formar, o estudante tem de apresentar um trabalho de conclusão e cumprir estágio.

Duração média:
3 anos.

Outros nomes: Contr. Amb.; Hidráulica e saneam. Amb.

O que você pode fazer

Bioprocessos e Biotecnologia

Avaliar os efeitos de um processo ou produto sobre o meio ambiente.

Controle de poluição

Reduzir o impacto de atividades industriais, urbanas e rurais sobre o meio ambiente. Monitorar a qualidade da água e fiscalizar a emissão de gases que prejudicam a qualidade do ar.

Geoprocessamento

Realizar mapeamentos e levantamentos geográficos por meio de avançados programas de computador.

Planejamento e gestão ambiental

Elaborar relatórios de impacto ambiental e planos para o uso de recursos naturais. Assessorar empresas, órgãos públicos e ONGs. Estudar meios de reutilização de resíduos, para otimizar a produção e reduzir gastos.

Recuperação de áreas

Desenvolver e executar projetos de recuperação de áreas poluídas ou degradadas.

Recursos hídricos

Racionalizar a exploração de rios, reservatórios e água subterrânea, controlando a qualidade e a quantidade de água consumida.

Saneamento

Projetar, construir e operar sistemas de abastecimento de água e de coleta, transporte e tratamento de esgoto, lixo doméstico e resíduos industriais. Montar vários tipos de sistema de drenagem para prevenir enchentes e inundações.

Compartilhe