Guia do Estudante

PRODUÇÃO SUCROALCOOLEIRA

Bacharelado

Legenda:

Graduação

Graduação Tecnológica

Esse tecnólogo é responsável por todo o processo de transformação da cana-deaçúcar em produto acabado, como o álcool e o açúcar. Ele também se ocupa do tratamento dos rejeitos industriais, com a finalidade de garantir que as atividades de cultivo e beneficiamento da cana não agridam o meio ambiente. Para isso, ele conhece e domina as melhores técnicas para a extração e o tratamento do caldo de cana, assim como o equipamento mais adequado para cada etapa do processo. Acompanha as análises químicas do produto e faz o controle de qualidade. Em parceria com administradores, engenheiros químicos e de manutenção, participa da montagem de projetos agroindustriais e administra os negócios de usinas e destilarias.

Mercado de Trabalho

O Brasil é um dos maiores produtores de açúcar e ocupa papel de liderança mundial no setor de biocombustíveis. Isso garante boa demanda por mão de obra especializada, especialmente no gerenciamento de processos e controle de qualidade de produtos. “O ano de 2013 apresentou uma redução drástica nos investimentos no setor. Mas o grande crescimento registrado entre 2008 e 2011 garante uma grande procura pelo tecnólogo, ainda”, diz Marcelo Teixeira Leite, coordenador do curso da UFPB. Os empregos estão, em primeiro lugar, nas regiões tradicionais de plantio da cana, como o Triângulo Mineiro, o interior de São Paulo, os estados de Goiás, Mato Grosso do Sul, Paraná e em certas regiões do Nordeste. Mas indústrias relacionadas ao setor estão espalhadas por todo o país, tanto as dedicadas à produção de biocombustível quanto aquelas que produzem equipamentos e outros insumos para a lavoura. Profissionais qualificados são disputados pelas grandes usinas. “Uma formação complementar na área gerencial torna o profissional mais versátil, ampliando sua área de atuação e aumentando a empregabilidade”, afirma Leite.

Salário inicial: R$ 2.400,00 (fonte: Marcelo Teixeira Leite, UFPB);

As melhores escolas

Curso

O aquecimento do setor se reflete no número de cursos, que passou de 6 para 29 nos últimos cinco anos. O currículo tem grande ênfase em disciplinas como química, matemática e física. Cálculos também não faltam. Desenho, gestão da qualidade e manutenção de equipamentos completam o programa. Em laboratório, muita prática de química, biologia e mecânica. A exigência de um trabalho de conclusão de curso e do estágio varia de escola para escola.

Duração média: três anos.



Compartilhe